Audioteca | DEBATE

Veterinário alerta para risco de ataques de escorpião no fim de ano


O veterinário Doralécio Lins e Silva e o gerente da Celpe Hugo Viana participaram do Debate da Supre Manhã e falaram sobre acidentes de fim de ano

Publicado em 16/12/2016, às 13:35


Rádio Jornal
Foto: Rádio Jornal

O debate da Super Manhã discute os perigos das festas de fim de ano. Geraldo Freire recebe o veterinário Doralécio Lins e Silva e o gerente da Celpe Hugo Vidal. 

O veterinário Doralécio Lins disse que em relação aos animais, a preocupação grande é com a proliferação de escorpiões devido ao clima propício para a reprodução deles. Além disso, muita gente faz reforma em casa e, com isso, acaba mexendo nos “esconderijos” desses insetos.  

Além disso, bombas e fogos de artifício em geral também atraem a atenção dos escorpiões. “Nesse desalojamento ele sai irritado e a possibilidade de acontecer um acidente é maior”, contou.

Já o gerente da Celpe comenta que nesse período do ano, por ser fim de um ciclo, a população relaxa, mas é preciso estar atendo aos riscos com acidentes elétricos. “A exposição à eletricidade aumenta dentro de casa”, destacou. 

Confira os detalhes:

Audioteca

Veterinário alerta para risco de ataques de escorpião no fim de ano



Publicado em 16/12/2016, às 13:35


Rádio Jornal
Foto: Rádio Jornal

O debate da Super Manhã discute os perigos das festas de fim de ano. Geraldo Freire recebe o veterinário Doralécio Lins e Silva e o gerente da Celpe Hugo Vidal. 

O veterinário Doralécio Lins disse que em relação aos animais, a preocupação grande é com a proliferação de escorpiões devido ao clima propício para a reprodução deles. Além disso, muita gente faz reforma em casa e, com isso, acaba mexendo nos “esconderijos” desses insetos.  

Além disso, bombas e fogos de artifício em geral também atraem a atenção dos escorpiões. “Nesse desalojamento ele sai irritado e a possibilidade de acontecer um acidente é maior”, contou.

Já o gerente da Celpe comenta que nesse período do ano, por ser fim de um ciclo, a população relaxa, mas é preciso estar atendo aos riscos com acidentes elétricos. “A exposição à eletricidade aumenta dentro de casa”, destacou. 

Confira os detalhes:

[uolmais_audio 16091183]

[uolmais_audio 16091190]

[uolmais_audio 16091197]