Audioteca | INSEGURANÇA

"Ladrão de ônibus quer apenas dinheiro do cobrador", diz presidente da Urbana-PE


Para Fernando Bandeira os pertences dos passageiros não são o foco dos assaltantes de ônibus

Publicado em 03/01/2017, às 11:27


Rádio Jornal
Foto: JC Imagem


Em meio à crescente onda de violência com frequentes assaltos a ônibus em Pernanmbuco, o presidente do O Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros de Pernambuco (Urbana-PE), Fernando Bandeira, volta a argumentar que a solução para a insegurança e a diminuição do número de assaltos seria a apenas retirar o dinheiro a bordo dos coletivos. "Para ter seguranca no ônibus, na minha avaliação, você tem que tirar o dinheio a bordo, tem que usar o cartão, para diminuir sensivelmente a procura de marginais pelo ônibus", argumenta o presidente da Urbana.

Ouça aqui a entrevista completa feita no Passando a Limpo desta terça-feira (03) pelo comunicador Geraldo Freire e os jornalistas Washington Gurgel, Maria Luiza Borges e Ivanildo Sampaio:

 

Apesar da realidade que passageiros, motoristas e cobradores do transporte coletivo do Grande já ter provado o contrário, mostrando o quanto os usuários dos ônibus também são abordados e tem seus pertences levados ou até sofrem violência durante as investidas diárias de assaltantes, o presidente do sindicato dos donos das empresas insite que apenas "poucas vezes os assaltantes se voltam para os passageiros". 

Leia também: 
-Em menos de 24 horas, 14 ônibus são assaltados no Grande Recife
-"Só sabe quem passa", diz testemunha de assalto a ônibus na Muribeca

Aumento das passagens

O sindicato das empresas de ônibus propôs um reajuste de quase 34% no preço das passagens na Região Metropolitana do Recife, mesmo em um momento em que a inflação ficou abaixo de 7%. Questionado se o valor não seria muito alto, Bandeira justifica que o percentual corresponde a uma defasagem do valor e à diminuição do número de passageiros. "Não é exagerado, porque tivemos uma queda de 10% no número de passageiros e projetamos que haverá ainda uma queda de 5% em 2017, sem falar que já havia uma defasagem", alega.

A proposta de reajuste foi encaminhada e agora o sindicato aguarda a convocação do Governo do Estado para reunião que pretende debater o reajuste.

Audioteca

"Ladrão de ônibus quer apenas dinheiro do cobrador", diz presidente da Urbana-PE



Publicado em 03/01/2017, às 11:27


Rádio Jornal
Foto: JC Imagem


Em meio à crescente onda de violência com frequentes assaltos a ônibus em Pernanmbuco, o presidente do O Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros de Pernambuco (Urbana-PE), Fernando Bandeira, volta a argumentar que a solução para a insegurança e a diminuição do número de assaltos seria a apenas retirar o dinheiro a bordo dos coletivos. "Para ter seguranca no ônibus, na minha avaliação, você tem que tirar o dinheio a bordo, tem que usar o cartão, para diminuir sensivelmente a procura de marginais pelo ônibus", argumenta o presidente da Urbana.

Ouça aqui a entrevista completa feita no Passando a Limpo desta terça-feira (03) pelo comunicador Geraldo Freire e os jornalistas Washington Gurgel, Maria Luiza Borges e Ivanildo Sampaio:

[uolmais_audio 16106189] 

Apesar da realidade que passageiros, motoristas e cobradores do transporte coletivo do Grande já ter provado o contrário, mostrando o quanto os usuários dos ônibus também são abordados e tem seus pertences levados ou até sofrem violência durante as investidas diárias de assaltantes, o presidente do sindicato dos donos das empresas insite que apenas "poucas vezes os assaltantes se voltam para os passageiros". 

Leia também: 
-Em menos de 24 horas, 14 ônibus são assaltados no Grande Recife
-"Só sabe quem passa", diz testemunha de assalto a ônibus na Muribeca

Aumento das passagens

O sindicato das empresas de ônibus propôs um reajuste de quase 34% no preço das passagens na Região Metropolitana do Recife, mesmo em um momento em que a inflação ficou abaixo de 7%. Questionado se o valor não seria muito alto, Bandeira justifica que o percentual corresponde a uma defasagem do valor e à diminuição do número de passageiros. "Não é exagerado, porque tivemos uma queda de 10% no número de passageiros e projetamos que haverá ainda uma queda de 5% em 2017, sem falar que já havia uma defasagem", alega.

A proposta de reajuste foi encaminhada e agora o sindicato aguarda a convocação do Governo do Estado para reunião que pretende debater o reajuste.