Audioteca | MOVIMENTO ENTREVISTA

Condições de trabalho e estatísticas preocupam especialistas


Nesta quinta-feira é comemorado o Dia Nacional de Prevenção de Acidentes de Trabalho

Publicado em 27/07/2017, às 01:30


Rádio Jornal

Foto: reprodução/internet

Em entrevista ao comunicador Marcelo Araújo no programa Movimento desta quarta-feira (26) o advogado especialista em Direito Previdenciário, Aroldo Pacheco, trouxe esclarecimentos sobre o que a legislação considera acidente do trabalho, obrigações de patrão e empregado, os tipos mais frequentes de acidente, os números do país e de Pernambuco e as consequências desses eventos na área trabalhista e previdenciária.



Ouça a entrevista na íntegra:

Estatísticas

O Brasil é considerado o quarto país do mundo em acidentes de trabalho, com média de 700 mil registros por ano. Fica atrás da China, Índia e Indonésia. Para se ter ideia, segundo o Anuário Estatístico da Previdência Social, só em 2015, houve 612,6 mil acidentes, envolvendo 2,5 mil mortes. Esse montante representa redução de 14% nas ocorrências. A área com maior incidência é a de serviços, com participação de 55,69% dos casos. Em seguida vem a indústria, com 41,09% dos registros. Homens responderam por 70,32% do total dos acidentes, enquanto as mulheres, por 29,67%.


Audioteca

Condições de trabalho e estatísticas preocupam especialistas



Publicado em 27/07/2017, às 01:30


Rádio Jornal

[IMAGEM]

Em entrevista ao comunicador Marcelo Araújo no programa Movimento desta quarta-feira (26) o advogado especialista em Direito Previdenciário, Aroldo Pacheco, trouxe esclarecimentos sobre o que a legislação considera acidente do trabalho, obrigações de patrão e empregado, os tipos mais frequentes de acidente, os números do país e de Pernambuco e as consequências desses eventos na área trabalhista e previdenciária.

Ouça a entrevista na íntegra:

[uolmais_audio 16278627]

Estatísticas

O Brasil é considerado o quarto país do mundo em acidentes de trabalho, com média de 700 mil registros por ano. Fica atrás da China, Índia e Indonésia. Para se ter ideia, segundo o Anuário Estatístico da Previdência Social, só em 2015, houve 612,6 mil acidentes, envolvendo 2,5 mil mortes. Esse montante representa redução de 14% nas ocorrências. A área com maior incidência é a de serviços, com participação de 55,69% dos casos. Em seguida vem a indústria, com 41,09% dos registros. Homens responderam por 70,32% do total dos acidentes, enquanto as mulheres, por 29,67%.