Audioteca | Passando a Limpo

É preciso ter cuidados com excesso, diz secretário sobre audiência de custódia


Secretário Pedro Eurico falou sobre audiências de custódia no Passando a Limpo

Publicado em 15/08/2017, às 14:02


Rádio Jornal

Léo Motta/JC Imagem
Léo Motta/JC Imagem

Os secretários de Justiça e Defesa social, Pedro Eurico e Antônio de Pádua respectivamente, falaram sobre a polêmica envolvendo as audiências de custódia, que consiste na garantia da rápida apresentação do preso a um juiz nos casos de prisões em flagrante. 

Para Pedro Eurico, não podem haver excessos. "A audiência de custódia é um avanço no ponto de vista de medidas penais, principalmente no que tange a separar delitos de pequenos potencial ofensivo para o crime organizado ou crime violento de grave ameaça as pessoas. A audiência de custódia precisa ser melhor trabalhada. Início há um ano e dois meses. É uma resolução do CNJ que os juízes estão aplicando nas comarcas. Começou nas capitais e agora entrou para o interior. Temos tido visões diferenciadas de alguns juízes. Ninguém pode censurar nem há de se limitar a interpretação de cada juiz sobre determinado caso. Pessoalmente acho que é preciso ter cuidados com excesso", disse o secretário à Rádio Jornal, na manhã deste terça durante o programa Passando a Limpo. 



Mulher presa com várias armas é solta

Uma mulher foi foi presa com grande quantidade de drogas, uma arma, munição e R$ 500,00 no bairro Engenho Trapiche, no Cabo de Santo Agostinho. A polícia recebeu informações de que em um sítio da localidade, drogas estavam sendo armazenadas e distribuídas.

Ouça o Passando a Limpo na íntegra


Audioteca

É preciso ter cuidados com excesso, diz secretário sobre audiência de custódia



Publicado em 15/08/2017, às 14:02


Rádio Jornal

[IMAGEM]

Os secretários de Justiça e Defesa social, Pedro Eurico e Antônio de Pádua respectivamente, falaram sobre a polêmica envolvendo as audiências de custódia, que consiste na garantia da rápida apresentação do preso a um juiz nos casos de prisões em flagrante. 

Para Pedro Eurico, não podem haver excessos. "A audiência de custódia é um avanço no ponto de vista de medidas penais, principalmente no que tange a separar delitos de pequenos potencial ofensivo para o crime organizado ou crime violento de grave ameaça as pessoas. A audiência de custódia precisa ser melhor trabalhada. Início há um ano e dois meses. É uma resolução do CNJ que os juízes estão aplicando nas comarcas. Começou nas capitais e agora entrou para o interior. Temos tido visões diferenciadas de alguns juízes. Ninguém pode censurar nem há de se limitar a interpretação de cada juiz sobre determinado caso. Pessoalmente acho que é preciso ter cuidados com excesso", disse o secretário à Rádio Jornal, na manhã deste terça durante o programa Passando a Limpo. 

Mulher presa com várias armas é solta

Uma mulher foi foi presa com grande quantidade de drogas, uma arma, munição e R$ 500,00 no bairro Engenho Trapiche, no Cabo de Santo Agostinho. A polícia recebeu informações de que em um sítio da localidade, drogas estavam sendo armazenadas e distribuídas.

Ouça o Passando a Limpo na íntegra