Audioteca | CONSULTÓRIO DE GRAÇA

Tabagismo passivo é a 3ª maior causa de morte evitável no Brasil


No Dia Nacional de Combate ao Fumo, o Consultório do Rádio Livre traz esclarecimentos

Publicado em 29/08/2017, às 21:09


Rádio Jornal
Com informações da Agência Brasil

Reprodução/Internet

De acordo com pesquisa do Ministério da Saúde, apresentados nesta terça-feira (29), o tabagismo passivo foi a 3º maior causa de morte evitável no Brasil, ficando atrás apenas do tabagismo ativo e do consumo excessivo de álcool. Mas, os dados ainda apontam que nos últimos oito anos, o número de fumantes passivo diminuiu em 42%.

Nesta terça-feira, dia Nacional de Combate ao Fumo, Isamela Silva recebeu no Consultório de Graça, o médico pneumologista, Murilo Guimarães e médico cirurgião cardiotorácico, Mário Gesteira que trouxeram esclarecimento sobre os males que o fumo causa a saúde.



Perdeu o programa? Confira na íntegra:

 Morte por consumo de cigarro

 De acordo com dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), o número de mortes provocadas pelo consumo do cigarro aumentou de quatro para sete milhões de pessoas no mundo.  Os resíduos do tabaco possuem uma quantidade de 7.000 substancias químicas tóxicas e gases que podem causar o câncer. No mundo, são vendidos diariamente 15 bilhões de cigarros no , desses, quase 10 bilhões são jogados no meio ambiente, o que representam entre 30% e 40% do lixo recolhido na costa urbana.

 No Brasil

Ainda segundo o Ministério da Saúde, 428 pessoas morrem por dia vítimas de doenças relacionadas ao tabagismo.  A quantidade representa 12,6% de todas as mortes no Brasil. Em 2015, mais de 155 mil mortes foram atribuídas a doenças cardiovasculares e pulmonares, além de diferentes tipos de câncer.

 


Audioteca

Tabagismo passivo é a 3ª maior causa de morte evitável no Brasil



Publicado em 29/08/2017, às 21:09


Rádio Jornal
Com informações da Agência Brasil

[IMAGEM]

De acordo com pesquisa do Ministério da Saúde, apresentados nesta terça-feira (29), o tabagismo passivo foi a 3º maior causa de morte evitável no Brasil, ficando atrás apenas do tabagismo ativo e do consumo excessivo de álcool. Mas, os dados ainda apontam que nos últimos oito anos, o número de fumantes passivo diminuiu em 42%.

Nesta terça-feira, dia Nacional de Combate ao Fumo, Isamela Silva recebeu no Consultório de Graça, o médico pneumologista, Murilo Guimarães e médico cirurgião cardiotorácico, Mário Gesteira que trouxeram esclarecimento sobre os males que o fumo causa a saúde.

Perdeu o programa? Confira na íntegra:

[uolmais_audio 16301927]

[uolmais_audio 16301925]

[uolmais_audio 16301924]

[uolmais_audio 16301922]

 Morte por consumo de cigarro

 De acordo com dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), o número de mortes provocadas pelo consumo do cigarro aumentou de quatro para sete milhões de pessoas no mundo.  Os resíduos do tabaco possuem uma quantidade de 7.000 substancias químicas tóxicas e gases que podem causar o câncer. No mundo, são vendidos diariamente 15 bilhões de cigarros no , desses, quase 10 bilhões são jogados no meio ambiente, o que representam entre 30% e 40% do lixo recolhido na costa urbana.

 No Brasil

Ainda segundo o Ministério da Saúde, 428 pessoas morrem por dia vítimas de doenças relacionadas ao tabagismo.  A quantidade representa 12,6% de todas as mortes no Brasil. Em 2015, mais de 155 mil mortes foram atribuídas a doenças cardiovasculares e pulmonares, além de diferentes tipos de câncer.