Notícia | CONFLITO

Grupo de internos da Funase de Abreu e Lima é deslocado após confusão


De acordo com a direção da unidade, o grupo tentava boicotar a entrada de comida no local, além de provocar brigas

Publicado em 19/12/2016, às 15:03

Rádio Jornal
Foto: Sérgio Bernardo/JC Imagem


Cinco reeducandos da Fundação de Atendimento Socioeducativo (Funase), em Abreu e Lima, no Grande Recife, foram transferidos depois de uma confusão ocorrida na manhã desta segunda-feira (19), que durou cerca de três horas. De acordo com a direção da unidade, o grupo tentava boicotar a entrada de comida no local, além de provocar brigas, e por isso foi transferido já que eles colocavam em risco a segurança dos outros, ainda segundo a direção.

A mãe de um dos internos, que não pode ser identificada, no entanto, afirma que o conflito aconteceu como forma de reivindicação dos internos porque a comida servida a eles estaria estragada.

Confira os detalhes na reportagem de Kimberly Neri:


Por meio de nota, a Funase afirma que, para evitar a entrada de armas no local, o Batalhão de Choque da Polícia Militar realizou uma revista interna entre os socioeducandos. Dos cinco, três foram transferidos para o Centro de Internação Provisória do Recife (CENIP), um para Caruaru, no Agreste e outro para Arcoverde, no Sertão de Pernambuco.

Leia também:

Em menos de 24 horas, sete internos fogem da Funase de Timbaúba

Mortes na Funase de Caruaru foram motivadas por disputa de poder

Em Pernambuco, internos da Funase estão sem atividade educacional

 

 

Recomendados para você

Publicidade

Comentários

Notícia

Grupo de internos da Funase de Abreu e Lima é deslocado após confusão



Publicado em 19/12/2016, às 15:03


Rádio Jornal
Foto: Sérgio Bernardo/JC Imagem


Cinco reeducandos da Fundação de Atendimento Socioeducativo (Funase), em Abreu e Lima, no Grande Recife, foram transferidos depois de uma confusão ocorrida na manhã desta segunda-feira (19), que durou cerca de três horas. De acordo com a direção da unidade, o grupo tentava boicotar a entrada de comida no local, além de provocar brigas, e por isso foi transferido já que eles colocavam em risco a segurança dos outros, ainda segundo a direção.

A mãe de um dos internos, que não pode ser identificada, no entanto, afirma que o conflito aconteceu como forma de reivindicação dos internos porque a comida servida a eles estaria estragada.

Confira os detalhes na reportagem de Kimberly Neri:

[uolmais_audio 16093602]


Por meio de nota, a Funase afirma que, para evitar a entrada de armas no local, o Batalhão de Choque da Polícia Militar realizou uma revista interna entre os socioeducandos. Dos cinco, três foram transferidos para o Centro de Internação Provisória do Recife (CENIP), um para Caruaru, no Agreste e outro para Arcoverde, no Sertão de Pernambuco.

Leia também:

Em menos de 24 horas, sete internos fogem da Funase de Timbaúba

Mortes na Funase de Caruaru foram motivadas por disputa de poder

Em Pernambuco, internos da Funase estão sem atividade educacional