Notícia | POLÍTICA

PF investiga Geddel e Cunha por receberem propinas de empresários


Geddel atuava em acordo com o ex-presidente da câmara dos deputados, Eduardo Cunha, para facilitar a liberação de empréstimos para empresas junto à Caixa Econômica

Publicado em 13/01/2017, às 16:39

Rádio Jornal
Foto: Reprodução/Internet


A Polícia Federal realizou na manhã desta sexta-feira (13) uma investigação na casa do ex-ministro da Integração Nacional no Governo Lula e ex-ministro da secretaria de Governo, na gestão de Michel Temer, Geddel Vieira Lima. Ele atuava em comum acordo com o ex-presidente da câmara dos deputados, Eduardo Cunha, para facilitar a liberação de empréstimos para empresas junto à Caixa Econômica. Em troca, Geddel e Cunha recebiam propinas de empresários.

Confira os detalhes na reportagem de Romoaldo de Souza:

No governo da ex-presidente Dilma Rousseff, o ex-ministro foi vice-presidente da Caixa, na área jurídica. Nessa quinta-feira (12), o juiz Valisney de Souza Oliveira fez um relatório e o encaminhou à PF. O magistrado afirma que além de liberar crédito da Caixa em troca de propina, Geddel e Eduardo Cunha forneciam informações privilegiadas às empresas e a um grupo de empresários com quem eles se reuniam constantemente.

Entre as empresas investigadas estão a BR Vias, a Oeste Sul Empreendimentos Imobiliários, a J&F Investimentos, a JBS (pertencente ao grupo J&F) e o Grupo Bertin.

Defesas

Em nota, a Caixa informou que a instituição está em contato com as autoridades prestando colaboração com as investigações e repassando os papéis assinados pelo então vice-presidente da área jurídica, Geddel Vieira Lima.

O advogado de Eduardo Cunha disse que ele não teve acesso as investigações, mas rechaça com veemência qualquer ligação com o nome dele no esquema investigado pela Polícia Federal.

Recomendados para você

Publicidade

Comentários

Notícia

PF investiga Geddel e Cunha por receberem propinas de empresários



Publicado em 13/01/2017, às 16:39


Rádio Jornal
Foto: Reprodução/Internet


A Polícia Federal realizou na manhã desta sexta-feira (13) uma investigação na casa do ex-ministro da Integração Nacional no Governo Lula e ex-ministro da secretaria de Governo, na gestão de Michel Temer, Geddel Vieira Lima. Ele atuava em comum acordo com o ex-presidente da câmara dos deputados, Eduardo Cunha, para facilitar a liberação de empréstimos para empresas junto à Caixa Econômica. Em troca, Geddel e Cunha recebiam propinas de empresários.

Confira os detalhes na reportagem de Romoaldo de Souza:

[uolmais_audio 16114467]

No governo da ex-presidente Dilma Rousseff, o ex-ministro foi vice-presidente da Caixa, na área jurídica. Nessa quinta-feira (12), o juiz Valisney de Souza Oliveira fez um relatório e o encaminhou à PF. O magistrado afirma que além de liberar crédito da Caixa em troca de propina, Geddel e Eduardo Cunha forneciam informações privilegiadas às empresas e a um grupo de empresários com quem eles se reuniam constantemente.

Entre as empresas investigadas estão a BR Vias, a Oeste Sul Empreendimentos Imobiliários, a J&F Investimentos, a JBS (pertencente ao grupo J&F) e o Grupo Bertin.

Defesas

Em nota, a Caixa informou que a instituição está em contato com as autoridades prestando colaboração com as investigações e repassando os papéis assinados pelo então vice-presidente da área jurídica, Geddel Vieira Lima.

O advogado de Eduardo Cunha disse que ele não teve acesso as investigações, mas rechaça com veemência qualquer ligação com o nome dele no esquema investigado pela Polícia Federal.