Interior | MATA NORTE

Justiça libera provisoriamente vereador Tota Barreto (PSB), de Carpina


Tota Barreto foi preso em novembro de 2016 durante a Operação Caça Fantasma, da Polícia Civil

Publicado em 23/02/2017, às 08:51

Rádio Jornal
Rebeca Montenegro

Foto: Reprodução

O vereador Antônio Carlos Guerra Barreto, conhecido como Tota Barreto (PSB), teve seu pedido de liberdade provisória concedido nessa quarta-feira (22) pelo juíz da Vara Criminal de Carpina, na Mata Norte, Rildo Vieira Silva. Ele estava preso desde o dia 30 de novembro de 2016.

Tota foi apreendido na Operação Caça Fantasma, da Polícia Civil, junto a outras oito pessoas. A operação investiga os crimes de peculato, apropriação, estelionato, falsificação de documento público e associação criminosa na Câmara de Vereadores de Carpina desde 2013. Tota Barreto, que atuou como presidente da Câmara entre 2013 e 2014, era o principal alvo das investigações.



Recepção


Ao sair do presídio da cidade de Lagoa do Carro, Tota Barreto foi recebido por centenas de eleitores, amigos e familiares. Com a comitiva, o vereador caminhou até a Igreja Matriz da Soledade, no centro do município, para pagar uma promessa. Lá, ele voltou a afirmar sua inocência.

Saiba mais na reportagem de Ramos Silva:

Recomendados para você

Comentários

Interior

Justiça libera provisoriamente vereador Tota Barreto (PSB), de Carpina



Publicado em 23/02/2017, às 08:51


Rádio Jornal
Rebeca Montenegro

[IMAGEM]

O vereador Antônio Carlos Guerra Barreto, conhecido como Tota Barreto (PSB), teve seu pedido de liberdade provisória concedido nessa quarta-feira (22) pelo juíz da Vara Criminal de Carpina, na Mata Norte, Rildo Vieira Silva. Ele estava preso desde o dia 30 de novembro de 2016.

Tota foi apreendido na Operação Caça Fantasma, da Polícia Civil, junto a outras oito pessoas. A operação investiga os crimes de peculato, apropriação, estelionato, falsificação de documento público e associação criminosa na Câmara de Vereadores de Carpina desde 2013. Tota Barreto, que atuou como presidente da Câmara entre 2013 e 2014, era o principal alvo das investigações.

Recepção


Ao sair do presídio da cidade de Lagoa do Carro, Tota Barreto foi recebido por centenas de eleitores, amigos e familiares. Com a comitiva, o vereador caminhou até a Igreja Matriz da Soledade, no centro do município, para pagar uma promessa. Lá, ele voltou a afirmar sua inocência.

Saiba mais na reportagem de Ramos Silva:

[uolmais_audio 16147155]