Notícia | CONSULTÓRIO

Previdência e consórcios privados viram opção em tempos de reforma


Em tempos de reforma da Previdência Social a procura pelas aposentadorias privadas cresceu em 300%

Publicado em 01/03/2017, às 20:57

Rádio Jornal

Reprodução/Rádio Jornal

Em tempos de reforma da Previdência Social a procura pelas aposentadorias privadas cresceu em 300%. Trata-se de uma forma de se prevenir, pagando hoje um plano particular, para que no futuro você possa receber um benefício, com valor programado a partir das suas contribuições e com a data que preferir para se aposentar.

Diferente da poupança, ela é útil para quem não tem tempo para pesquisar as melhores formas de investimento e nem tem disciplina para reservar uma parte do salário para guardar. Os especialistas alertam apenas para que o contratante fique atento às taxas de administração e de carregamento que são cobradas pelas seguradoras.



A opção acaba sendo utilizada também pelos trabalhadores que ganham salários altos, por que o teto da previdência hoje é de 5160 reais, ou seja, o valor máximo que alguém pode receber como aposentado pela previdência social.  

Para tirar as dúvidas dos ouvintes sobre o tema, a comunicadora Graça Araújo recebeu o advogado previdenciarista Bruno Baptista e o gerente de consórcio Eduardo César no Consultório de Graça desta quarta-feira de cinzas (01). Descubra como e quando é necessário começar a contribuir para conseguir essa aposentadoria privada ouvindo a entrevista a seguir:

 

Recomendados para você

Publicidade

Comentários

Notícia

Previdência e consórcios privados viram opção em tempos de reforma



Publicado em 01/03/2017, às 20:57


Rádio Jornal

[IMAGEM]

Em tempos de reforma da Previdência Social a procura pelas aposentadorias privadas cresceu em 300%. Trata-se de uma forma de se prevenir, pagando hoje um plano particular, para que no futuro você possa receber um benefício, com valor programado a partir das suas contribuições e com a data que preferir para se aposentar.

Diferente da poupança, ela é útil para quem não tem tempo para pesquisar as melhores formas de investimento e nem tem disciplina para reservar uma parte do salário para guardar. Os especialistas alertam apenas para que o contratante fique atento às taxas de administração e de carregamento que são cobradas pelas seguradoras.

A opção acaba sendo utilizada também pelos trabalhadores que ganham salários altos, por que o teto da previdência hoje é de 5160 reais, ou seja, o valor máximo que alguém pode receber como aposentado pela previdência social.  

Para tirar as dúvidas dos ouvintes sobre o tema, a comunicadora Graça Araújo recebeu o advogado previdenciarista Bruno Baptista e o gerente de consórcio Eduardo César no Consultório de Graça desta quarta-feira de cinzas (01). Descubra como e quando é necessário começar a contribuir para conseguir essa aposentadoria privada ouvindo a entrevista a seguir:

[uolmais_audio 16153016]

[uolmais_audio 16153014]

[uolmais_audio 16153015]