Notícia | DESEMPREGO

Dados sobre diminuição do desemprego não refletem realidade no Estado


Cenário nacional mostrou melhora no último mês, mas Pernambuco ainda é o último no ranking de geração de empregos no País

Publicado em 20/03/2017, às 09:24

Rádio Jornal
Rebeca Montenegro

Foto: Valdecir Galor/SMCS

A unidade da Agência do Trabalho localizada na Rua da Aurora, Centro do Recife, amanheceu lotada nesta segunda-feira (20). Centenas de pessoas estavam no local desde as primeiras horas da manhã na esperança de encontrar uma vaga de emprego. 800 visitas são esperadas para hoje na agência.

Entre as pessoas no local estava o vigilante José Roberto da Silva, 40 anos. Desde o mês de junho de 2015, José vive a rotina de ir até a Agência do Trabalho de duas a três vezes por mês em busca de uma vaga de emprego. Para ele, os dados de melhorias na geração de empregos no País não condizem com a realidade. "É totalmente o contrário. Hoje mesmo aqui na Agência você está vendo a quantidade de pessoas que estão desempregadas. Isso tudo é ilusão", opina o vigilante, dizendo que está desanimando e perdendo as esperanças.

De acordo com o Cadastro Geral de Empregos e Desempregos (CAGED), o mês de fevereiro foi o primeiro em 22 meses no qual o número de contratações no Brasil superou o número de demissões. Segundo informações do Ministério do Trabalho e Emprego, 35.612 novas vagas de emprego foram criadas em fevereiro de 2017.



Apesar disso, o último mês também ficou marcado pela retração nos números de setores da Indústria, Pecuária e Comércio em Pernambuco. Foram acumuladas mais de 16 mil vagas negativas, o que deixa o Estado em último lugar no ranking de geração de empregos no Brasil.

Ouça a reportagem de Rafael Carneiro para saber mais:

Situação também é complicada no Agreste

Segundo levantamento do CAGED, a cidade de Caruaru, no Agreste do Estado, desativou mais de 400 postos de trabalho em fevereiro. Somando os dois primeiros meses do ano, já são 1.403 postos desativados. Comparando com o mesmo período em 2016, é observado um aumento de 45% no desemprego.

Nos últimos 12 meses, foram contabilizadas 3.581 demissões em Caruaru. No ranking dos setores mais afetados pelo desemprego aparecem o Comércio (37% de aumento), a Construção Civil (20%), o setor de Serviços (18%) e a Indústria (12%).

Ouça mais detalhes na reportagem de Berg Santos, da Rádio Jornal Caruaru:

Recomendados para você

Comentários

Notícia

Dados sobre diminuição do desemprego não refletem realidade no Estado



Publicado em 20/03/2017, às 09:24


Rádio Jornal
Rebeca Montenegro

[IMAGEM]

A unidade da Agência do Trabalho localizada na Rua da Aurora, Centro do Recife, amanheceu lotada nesta segunda-feira (20). Centenas de pessoas estavam no local desde as primeiras horas da manhã na esperança de encontrar uma vaga de emprego. 800 visitas são esperadas para hoje na agência.

Entre as pessoas no local estava o vigilante José Roberto da Silva, 40 anos. Desde o mês de junho de 2015, José vive a rotina de ir até a Agência do Trabalho de duas a três vezes por mês em busca de uma vaga de emprego. Para ele, os dados de melhorias na geração de empregos no País não condizem com a realidade. "É totalmente o contrário. Hoje mesmo aqui na Agência você está vendo a quantidade de pessoas que estão desempregadas. Isso tudo é ilusão", opina o vigilante, dizendo que está desanimando e perdendo as esperanças.

De acordo com o Cadastro Geral de Empregos e Desempregos (CAGED), o mês de fevereiro foi o primeiro em 22 meses no qual o número de contratações no Brasil superou o número de demissões. Segundo informações do Ministério do Trabalho e Emprego, 35.612 novas vagas de emprego foram criadas em fevereiro de 2017.

Apesar disso, o último mês também ficou marcado pela retração nos números de setores da Indústria, Pecuária e Comércio em Pernambuco. Foram acumuladas mais de 16 mil vagas negativas, o que deixa o Estado em último lugar no ranking de geração de empregos no Brasil.

Ouça a reportagem de Rafael Carneiro para saber mais:

[uolmais_audio 16168387]

Situação também é complicada no Agreste

Segundo levantamento do CAGED, a cidade de Caruaru, no Agreste do Estado, desativou mais de 400 postos de trabalho em fevereiro. Somando os dois primeiros meses do ano, já são 1.403 postos desativados. Comparando com o mesmo período em 2016, é observado um aumento de 45% no desemprego.

Nos últimos 12 meses, foram contabilizadas 3.581 demissões em Caruaru. No ranking dos setores mais afetados pelo desemprego aparecem o Comércio (37% de aumento), a Construção Civil (20%), o setor de Serviços (18%) e a Indústria (12%).

Ouça mais detalhes na reportagem de Berg Santos, da Rádio Jornal Caruaru:

[uolmais_audio 16168385]