Notícia | ATRASO

Funcionários do Museu Cais do Sertão não receberam salários de fevereiro


De acordo com a fundação Gilberto Freire, o museu Cais do Sertão depende de repasse de 300 mil reais da empresa de Turismo de Pernambuco

Publicado em 23/03/2017, às 15:44

Rádio Jornal

Foto: Reprodução

Os funcionários do Museu Cais do Sertão, que está de portas fechadas para a manutenção do piso, estão sem receber os salários relativos ao mês de fevereiro. De acordo com Gilberto Freyre Neto, responsável pela fundação Gilberto Freyre, que participa da gestão do equipamento turístico, o Cais do Sertão depende de repasse de 300 mil reais, feitos mensalmente pela empresa de turismo de Pernambuco.



Ouça os detalhes no flash de Marcela Maranhão:

 Reforma no Local

Gilberto Freyre ainda esclareceu que os atrasos são motivados pela análise da projeção de contas, que é feita pela controladoria da EMPETUR. Ele ainda disse que a manutenção do piso, inicialmente seria feita durante a madrugada. No entanto, ao remover as estruturas, foi verificada uma grande quantidade de poeira gerada pela reforma, o que poderia colocar em risco a saúde das pessoas que fossem ao local.


Recomendados para você

Publicidade

Comentários

Notícia

Funcionários do Museu Cais do Sertão não receberam salários de fevereiro



Publicado em 23/03/2017, às 15:44


Rádio Jornal

[IMAGEM]

Os funcionários do Museu Cais do Sertão, que está de portas fechadas para a manutenção do piso, estão sem receber os salários relativos ao mês de fevereiro. De acordo com Gilberto Freyre Neto, responsável pela fundação Gilberto Freyre, que participa da gestão do equipamento turístico, o Cais do Sertão depende de repasse de 300 mil reais, feitos mensalmente pela empresa de turismo de Pernambuco.

Ouça os detalhes no flash de Marcela Maranhão:

[uolmais_audio 16171819]

 Reforma no Local

Gilberto Freyre ainda esclareceu que os atrasos são motivados pela análise da projeção de contas, que é feita pela controladoria da EMPETUR. Ele ainda disse que a manutenção do piso, inicialmente seria feita durante a madrugada. No entanto, ao remover as estruturas, foi verificada uma grande quantidade de poeira gerada pela reforma, o que poderia colocar em risco a saúde das pessoas que fossem ao local.