Notícia | JUSTIÇA

"Isso aqui é uma luta por justiça", diz mãe de Mirella em protesto


Um protesto cobrou justiça e o fim da violência contra a mulher após caso da fisioterapeuta Tássia Mirella, estuprada e morta pelo vizinho, Edvan Luiz

Publicado em 09/04/2017, às 12:49

Rádio Jornal

Foto: Juliana Oliveira/ Rádio Jornal

Amigos e familiares da fisioterapeuta Tássia Mirella Sena de Araújo, de 28 anos, se reuniram em um protesto no bairro de Boa Viagem, na Zona Sul do Recife, neste domingo (9). O ato pediu justiça pela morte da jovem, que foi brutalmente assassinada dentro do próprio apartamento pelo próprio vizinho, Edvan Luiz da Silva, de 32 anos.

Milhares de pessoas foram à Avenida Boa Viagem. “Isso aqui não é um desfile, um passeio, não é sensacionalismo. Isso aqui é uma luta por justiça. Não é só pela minha Mirella, mas por todas as Mirellas”, destacou a mãe da fisioterapeuta, Sueli Araújo.

Foto: Juliana Oliveira/ Rádio Jornal

Faixas, cartazes e camisas estampavam a dor e a revolta da sociedade. No carro de som, a família de Mirella também pedia o fim do machismo ao gritarem que “machistas não passarão”.



Confira os detalhes:

Relembre o caso 

Tássia Mirella foi estuprada e morta por Edvan Luiz na manhã da última quarta-feira, 5 de abril. De acordo com a polícia, a
moça chegou a lutar com o suspeito que friamente degolou a fisioterapeuta, após estuprá-la. Edvan Luiz foi autuado em flagrante e
encaminhado ao Cotel, em Abreu e Lima, pelo crime de homicídio triplamente qualificado.

A fisioterapeuta foi encontrada sem roupas, coberta de sangue e com o pescoço cortado. O crime aconteceu de manhã, por volta das 7h, e os vizinhos ligaram para a polícia, após ouvirem os pedidos de socorro da vítima.

Edvan Luiz foi indiciado por homicídio triplamente qualificado, com os agravantes de ter sido por motivo torpe, sem chance
de defesa para a vítima e por feminicídio, essa qualificação é recente no código penal brasileira e foi sancionada em 2015
pela então presidente Dilma Rousse.  


Recomendados para você

Publicidade

Comentários

Notícia

"Isso aqui é uma luta por justiça", diz mãe de Mirella em protesto



Publicado em 09/04/2017, às 12:49


Rádio Jornal

[IMAGEM]

Amigos e familiares da fisioterapeuta Tássia Mirella Sena de Araújo, de 28 anos, se reuniram em um protesto no bairro de Boa Viagem, na Zona Sul do Recife, neste domingo (9). O ato pediu justiça pela morte da jovem, que foi brutalmente assassinada dentro do próprio apartamento pelo próprio vizinho, Edvan Luiz da Silva, de 32 anos.

Milhares de pessoas foram à Avenida Boa Viagem. “Isso aqui não é um desfile, um passeio, não é sensacionalismo. Isso aqui é uma luta por justiça. Não é só pela minha Mirella, mas por todas as Mirellas”, destacou a mãe da fisioterapeuta, Sueli Araújo.

[IMAGEM2]

Faixas, cartazes e camisas estampavam a dor e a revolta da sociedade. No carro de som, a família de Mirella também pedia o fim do machismo ao gritarem que “machistas não passarão”.

Confira os detalhes:

[uolmais_audio 16186783]

Relembre o caso 

Tássia Mirella foi estuprada e morta por Edvan Luiz na manhã da última quarta-feira, 5 de abril. De acordo com a polícia, a
moça chegou a lutar com o suspeito que friamente degolou a fisioterapeuta, após estuprá-la. Edvan Luiz foi autuado em flagrante e
encaminhado ao Cotel, em Abreu e Lima, pelo crime de homicídio triplamente qualificado.

A fisioterapeuta foi encontrada sem roupas, coberta de sangue e com o pescoço cortado. O crime aconteceu de manhã, por volta das 7h, e os vizinhos ligaram para a polícia, após ouvirem os pedidos de socorro da vítima.

Edvan Luiz foi indiciado por homicídio triplamente qualificado, com os agravantes de ter sido por motivo torpe, sem chance
de defesa para a vítima e por feminicídio, essa qualificação é recente no código penal brasileira e foi sancionada em 2015
pela então presidente Dilma Rousse.