Notícia | ECONOMIA

IBGE aponta queda nas vendas varejistas em fevereiro ante janeiro


A coluna Economia e Negócios com o economista Ecio Costa repercutiu redução nas vendas do comércio varejista

Publicado em 12/04/2017, às 15:49

Rádio Jornal

Foto: Reprodução

As vendas do comércio varejista caíram 0,20% em fevereiro ante janeiro, na série com ajuste sazonal, informou nesta quarta-feira, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Na comparação com fevereiro de 2016, sem ajuste sazonal, as vendas do varejo tiveram baixa de 3,2% em fevereiro de 2017. Nesse confronto, as projeções iam de uma retração de 6,00% a 8,60%, com mediana negativa de 7,00%.



Quanto ao varejo ampliado, que inclui as atividades de material de construção e de veículos, as vendas subiram 1,40% em fevereiro ante janeiro, na série com ajuste sazonal. O resultado veio dentro do intervalo das estimativas dos analistas ouvidos pelas projeções broadcast, que esperavam desde um crescimento de 0,50% a 3,10%, com mediana positiva de 1,90%.

Sobre o assunto, a coluna Economia e Negócios discutiu o assunto. Confira o comentário de Ecio Costa:


Recomendados para você

Publicidade

Comentários

Notícia

IBGE aponta queda nas vendas varejistas em fevereiro ante janeiro



Publicado em 12/04/2017, às 15:49


Rádio Jornal

[IMAGEM]

As vendas do comércio varejista caíram 0,20% em fevereiro ante janeiro, na série com ajuste sazonal, informou nesta quarta-feira, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Na comparação com fevereiro de 2016, sem ajuste sazonal, as vendas do varejo tiveram baixa de 3,2% em fevereiro de 2017. Nesse confronto, as projeções iam de uma retração de 6,00% a 8,60%, com mediana negativa de 7,00%.

Quanto ao varejo ampliado, que inclui as atividades de material de construção e de veículos, as vendas subiram 1,40% em fevereiro ante janeiro, na série com ajuste sazonal. O resultado veio dentro do intervalo das estimativas dos analistas ouvidos pelas projeções broadcast, que esperavam desde um crescimento de 0,50% a 3,10%, com mediana positiva de 1,90%.

Sobre o assunto, a coluna Economia e Negócios discutiu o assunto. Confira o comentário de Ecio Costa:

[uolmais_audio 16189497]