Notícia | JUSTIÇA

“ Não quero injustiça”, diz pai da menina Beatriz Mota


Sandro Romilton, Pai de Beatriz, vai cobrar desfecho do caso em audiência na Assembleia Legislativa do Recife nesta quarta-feira (24)

Publicado em 24/05/2017, às 00:21

Rádio Jornal

Imagem/Leonardo Vasconcelos

Um ano e cinco meses se passaram e o caso do assassinato da menina Beatriz Mota, de seis anos, ainda continua sem solução. A criança foi morta com 42 golpes de faca em dezembro de 2015, na cidade de Petrolina. Ela participava junto com a família de uma festa de formatura do ensino médio do Colégio Nossa Senhora Auxiliadora e 531 um dia depois, a pergunta – quem matou Beatriz Mota - ainda não tem resposta.

 

Foto: reprodução

Justiça

 Nesta quarta-feira (24), o pai da menina, Sandro Romilton, vai participar de uma audiência, às 9h30, da Comissão de Cidadania, Direitos Humanos e Participação Popular na Assembleia Legislativa do Recife para pedir o desfecho no caso. Além dos pais da menina, devem participar a delegado Gleide Ângelo e representantes do Ministério Público. Um grupo de 15 moradores de Petrolina também vem a Recife para cobrar justiça sobre o brutal assassinato.



 Ouça na íntegra o que Sandro Romilton falou:

 

 Investigação

 Nesse período a polícia trocou delegados, realizou dezenas de perícias e divulgou imagens de um suposto suspeitos, mas não houve desfecho no caso. 


Recomendados para você

Comentários

Notícia

“ Não quero injustiça”, diz pai da menina Beatriz Mota



Publicado em 24/05/2017, às 00:21


Rádio Jornal

[IMAGEM]

Um ano e cinco meses se passaram e o caso do assassinato da menina Beatriz Mota, de seis anos, ainda continua sem solução. A criança foi morta com 42 golpes de faca em dezembro de 2015, na cidade de Petrolina. Ela participava junto com a família de uma festa de formatura do ensino médio do Colégio Nossa Senhora Auxiliadora e 531 um dia depois, a pergunta – quem matou Beatriz Mota - ainda não tem resposta.

 [IMAGEM2]

Justiça

 Nesta quarta-feira (24), o pai da menina, Sandro Romilton, vai participar de uma audiência, às 9h30, da Comissão de Cidadania, Direitos Humanos e Participação Popular na Assembleia Legislativa do Recife para pedir o desfecho no caso. Além dos pais da menina, devem participar a delegado Gleide Ângelo e representantes do Ministério Público. Um grupo de 15 moradores de Petrolina também vem a Recife para cobrar justiça sobre o brutal assassinato.

 Ouça na íntegra o que Sandro Romilton falou:

 [uolmais_audio 16225383]

 Investigação

 Nesse período a polícia trocou delegados, realizou dezenas de perícias e divulgou imagens de um suposto suspeitos, mas não houve desfecho no caso.