Notícia | SERTÃO

Após explodirem banco Bradesco de Sertânia, sete suspeitos são presos


Suspeitos de explosão a banco no Sertão foram presos em Monteiro e Sumé, na Paraíba. Polícia apreendeu armas de grosso calibre e muita munição

Publicado em 09/06/2017, às 14:26

Rádio Jornal

Apreensões em Monteiro - Foto: Divulgação

Sete suspeitos de explodir uma agência bancária do Bradesco em Sertânia, no Sertão de Pernambuco, na madrugada desta sexta-feira (9), foram presos em motéis das cidades de Monteiro e Sumé, na Paraíba, durante a manhã de hoje. Com o grupo, a polícia encontrou parte do dinheiro que teria sido levado do banco, além de armas, munições, explosivos e carros.

A primeira prisão foi realizada em Monteiro, após a Polícia Militar receber informações de que três suspeitos chegaram ao motel em um carro com placa de Fortaleza. Mais de 20 policiais cercaram o estabelecimento e prenderam o cearense Djair Cícero da Silva, o pernambucano Zivanildo Evangelista dos Santos e o baiano José Ronilson da Silva. O delegado Paulo Ênio Rabelo detalha o que foi apreendido com os suspeitos na cidade.

“Aqui em Monteiro, foram dois fuzis, duas espingardas calibres 12, um revólver calibre 38 e uma pistola calibre 9 milímetros. Foram apreendidas também mais de 500 munições de diversos calibres. A quantia de dinheiro aqui apreendida foi irrisória, em torno de R$ 760 e um veículo corola”, disse.



Confira os detalhes na reportagem de Henrique Santos:  

Suspeitos em Sumé

Após a ação em Monteiro, a Polícia Civil começou a levantar informações em motéis, hotéis e outros estabelecimentos de hospedagens da região, o que resultou na prisão de mais quatro suspeitos em um motel de Sumé.

O delegado Yuri Givago, foi responsável pelas prisões dos baianos Fábio Adriano Mendes Cruz, Remi da Silva Filho, Felipe Oliveira de Araújo, e o paulista Alex da Silva Nascimento. O delegado afirma que eles não confessam a participação na investida, mas as provas encontradas com os homens evidenciam a autoria dos suspeitos.

Os sete presos e o material apreendido foram levados para a Delegacia da Polícia Civil, em Monteiro. Ainda de acordo com a polícia, cerca de 15 homens participaram da explosão e as polícias de Pernambuco e da Paraíba seguem fazendo diligências pela região em busca dos outros suspeitos.


Recomendados para você

Comentários

Notícia

Após explodirem banco Bradesco de Sertânia, sete suspeitos são presos



Publicado em 09/06/2017, às 14:26


Rádio Jornal

[IMAGEM]

Sete suspeitos de explodir uma agência bancária do Bradesco em Sertânia, no Sertão de Pernambuco, na madrugada desta sexta-feira (9), foram presos em motéis das cidades de Monteiro e Sumé, na Paraíba, durante a manhã de hoje. Com o grupo, a polícia encontrou parte do dinheiro que teria sido levado do banco, além de armas, munições, explosivos e carros.

A primeira prisão foi realizada em Monteiro, após a Polícia Militar receber informações de que três suspeitos chegaram ao motel em um carro com placa de Fortaleza. Mais de 20 policiais cercaram o estabelecimento e prenderam o cearense Djair Cícero da Silva, o pernambucano Zivanildo Evangelista dos Santos e o baiano José Ronilson da Silva. O delegado Paulo Ênio Rabelo detalha o que foi apreendido com os suspeitos na cidade.

“Aqui em Monteiro, foram dois fuzis, duas espingardas calibres 12, um revólver calibre 38 e uma pistola calibre 9 milímetros. Foram apreendidas também mais de 500 munições de diversos calibres. A quantia de dinheiro aqui apreendida foi irrisória, em torno de R$ 760 e um veículo corola”, disse.

Confira os detalhes na reportagem de Henrique Santos:  

[uolmais_audio 16239680]

Suspeitos em Sumé

Após a ação em Monteiro, a Polícia Civil começou a levantar informações em motéis, hotéis e outros estabelecimentos de hospedagens da região, o que resultou na prisão de mais quatro suspeitos em um motel de Sumé.

O delegado Yuri Givago, foi responsável pelas prisões dos baianos Fábio Adriano Mendes Cruz, Remi da Silva Filho, Felipe Oliveira de Araújo, e o paulista Alex da Silva Nascimento. O delegado afirma que eles não confessam a participação na investida, mas as provas encontradas com os homens evidenciam a autoria dos suspeitos.

Os sete presos e o material apreendido foram levados para a Delegacia da Polícia Civil, em Monteiro. Ainda de acordo com a polícia, cerca de 15 homens participaram da explosão e as polícias de Pernambuco e da Paraíba seguem fazendo diligências pela região em busca dos outros suspeitos.