Notícia | ENCHENTES

Moradores de Rio Formoso denunciam má distribuição de cestas básicas


Após fortes chuvas que atingiram a cidade, moradores ainda não voltaram à rotina normal e precisa de donativos

Publicado em 12/06/2017, às 16:42

Rádio Jornal

Quinze dias depois da forte chuva que deixou moradores desabrigados e desalojados no município de Rio Formoso, na Zona da Mata Sul de Pernambuco, a cidade ainda está em clima de reconstrução. A população ainda não voltou à rotina e continua dependendo de doações, mas parte dos moradores diz não estar recebendo cestas básicas. Eles alegam que alimentos doados só chegaram na semana da enchente, que os alimentos acabaram e que não receberam mais donativos.

Confira na reportagem de Juliana Oliveira:
 

O Coordenador da Defesa Civil de Pernambuco, Leonardo Rodrigues, alega que as famílias devem procurar o posto de comando da Defesa Civil do Estado que fica na cidade e diz que as doações são destinadas exclusivamente aos desabrigados e desalojados. "O atendimento de uma cesta básica é feito para uma família de 5 pessoas e tem duração média de quinze dias", alegou em entrevista à Rádio Jornal: 



 

SAÚDE

Situação do Hospital de Rio Formoso
Foto: Juliana Oliveira/ Rádio Jornal

O comércio da cidade e as escolas voltaram a funcionar, mas o hospital da cidade ainda está sem condições de reabertura. População precisa contar com o Hospital de Campanha.


Recomendados para você

Comentários

Notícia

Moradores de Rio Formoso denunciam má distribuição de cestas básicas



Publicado em 12/06/2017, às 16:42


Rádio Jornal

Quinze dias depois da forte chuva que deixou moradores desabrigados e desalojados no município de Rio Formoso, na Zona da Mata Sul de Pernambuco, a cidade ainda está em clima de reconstrução. A população ainda não voltou à rotina e continua dependendo de doações, mas parte dos moradores diz não estar recebendo cestas básicas. Eles alegam que alimentos doados só chegaram na semana da enchente, que os alimentos acabaram e que não receberam mais donativos.

Confira na reportagem de Juliana Oliveira:
[uolmais_audio 16241924] 

O Coordenador da Defesa Civil de Pernambuco, Leonardo Rodrigues, alega que as famílias devem procurar o posto de comando da Defesa Civil do Estado que fica na cidade e diz que as doações são destinadas exclusivamente aos desabrigados e desalojados. "O atendimento de uma cesta básica é feito para uma família de 5 pessoas e tem duração média de quinze dias", alegou em entrevista à Rádio Jornal: 

[uolmais_audio 16241956]  

SAÚDE

[IMAGEM2]

O comércio da cidade e as escolas voltaram a funcionar, mas o hospital da cidade ainda está sem condições de reabertura. População precisa contar com o Hospital de Campanha.