Notícia | FATALIDADE

Precariedade física causou queda de residência em Caruaru


Uma casa no bairro João Mota, em Caruaru, caiu na madrugada desta segunda-feira (17) e deixou uma pessoa morta e duas feridas

Publicado em 17/07/2017, às 17:09

Rádio Jornal

Foto: Cortesia

A Defesa Civil de Caruaru divulgou que a queda de um teto de uma casa no bairro João Mota, na madrugada desta segunda-feira (17) foi causada pela precariedade física da residência. No acidente, duas pessoas ficaram feridas e uma morreu, Jorge Augusto de Lima Queiroz, de 37 anos.

A casa não passava por manutenção há mais de 30 anos. Devido à intensidade das chuvas registradas no município a estrutura não aguentou e parte da laje caiu.



O coordenador da Defesa Civil, Kleber Alexander, explicou que a equipe chegou por volta das 2h. “No local, nós constatamos a precariedade da construção. Imóvel antigo, que nunca passou por uma reforma, algo que pudesse ajudar na conservação do mesmo”, disse, acrescentando que a casa não tinha vigas, os tijolos eram de barro e a casa não era rebocada. “Foi construída sem reforço nenhum”, comentou.

Kleber ainda alerta a população sobre os sinais que os imóveis dão. “Se você tem sua casa e ela apresenta grandes rachaduras, o piso cerâmico se desprendendo, piso oco, parede oca, rachadura nas colunas, na laje, pedaços de gesso se desprendendo, tudo isso são sintomas. São os primeiros alertas que a estrutura avisa que há um problema”, orientou.

Os detalhes na reportagem de Berg Santos: 

O corpo de Jorge Augusto de Lima Queiroz foi encaminhado para o IML de Caruaru.


Recomendados para você

Comentários

Notícia

Precariedade física causou queda de residência em Caruaru



Publicado em 17/07/2017, às 17:09


Rádio Jornal

[IMAGEM]

A Defesa Civil de Caruaru divulgou que a queda de um teto de uma casa no bairro João Mota, na madrugada desta segunda-feira (17) foi causada pela precariedade física da residência. No acidente, duas pessoas ficaram feridas e uma morreu, Jorge Augusto de Lima Queiroz, de 37 anos.

A casa não passava por manutenção há mais de 30 anos. Devido à intensidade das chuvas registradas no município a estrutura não aguentou e parte da laje caiu.

O coordenador da Defesa Civil, Kleber Alexander, explicou que a equipe chegou por volta das 2h. “No local, nós constatamos a precariedade da construção. Imóvel antigo, que nunca passou por uma reforma, algo que pudesse ajudar na conservação do mesmo”, disse, acrescentando que a casa não tinha vigas, os tijolos eram de barro e a casa não era rebocada. “Foi construída sem reforço nenhum”, comentou.

Kleber ainda alerta a população sobre os sinais que os imóveis dão. “Se você tem sua casa e ela apresenta grandes rachaduras, o piso cerâmico se desprendendo, piso oco, parede oca, rachadura nas colunas, na laje, pedaços de gesso se desprendendo, tudo isso são sintomas. São os primeiros alertas que a estrutura avisa que há um problema”, orientou.

Os detalhes na reportagem de Berg Santos: 

[uolmais_audio 16270559]

O corpo de Jorge Augusto de Lima Queiroz foi encaminhado para o IML de Caruaru.