Notícia | ESPERANÇA

Tratamento de queimaduras com uso de pele de tilápia causa menos dor


Pesquisa com pele de tilápia no tratamento de queimaduras mostrou resultados positivos; cirurgiões plásticos falaram sobre o assunto no Consultório

Publicado em 22/08/2017, às 18:37

Rádio Jornal

Foto: Acervo pessoal/ Doutor Marcelo Borges

O avanços do tratamento de queimaduras com a utilização da pele de tilápia  já mostra resultados positivos. O cirurgião plástico e idealizador do tratamento de queimaduras com pele de tilápia, Marcelo Borges, e a cirurgiã plástica Telma Rocha participaram do Consultório do Rádio Livre desta terça-feira e falaram sobre o estudo.

O uso da pele de tilápia passou a ser estudada pelo cirurgião após uma reportagem lida por ele novembro de 2011 no Jornal do Commercio. A publicação mostrava a utilização do material para artesanatos delicados. “Aí me veio a seguinte pergunta: se esse couro da tilápia tem resistência e delicadeza para ser transformado em um acessório feminino delicado, por que não poderia ter essa mesma resistência e delicadeza para substituir a pele humana durante o tratamento para queimaduras, por exemplo?”, lembrou.



Benefícios da pele de tilápia

Segundo ele, a pele é segura para o uso. O cirurgião aponta os resultados positivos adquiridos com o tratamento. “ Redução do tratamento em até dois dias e meio; na intensidade da dor, houve redução de 30% a 40%; e redução de custos de 57%”, comemorou o médico. “Acreditamos também que num futuro muito próximo haverá as indicações para tratamentos de feridas crônicas”, comentou.

Complicações no tratamento

Doutora Telma Rocha ainda destaca que os maiores desafios, atualmente, para o tratamento de queimaduras são instrução sobre como prevenir os acidentes e o acesso ao atendimento. "Em Pernambuco nós só temos um serviço e o paciente que está no interior ou mais longe desse serviço vai ter um atendimento que não é tão difundido na classe médica. Nós temos um conceito de queimaduras muito pequeno no nosso curso de medicina porque também não temos serviços para nos orientar e receber todos os profissionais de saúde do Estado inteiro para estagiar", lamentou. 

Entenda mais sobre os tratamentos para queimaduras:


Recomendados para você

Comentários

Notícia

Tratamento de queimaduras com uso de pele de tilápia causa menos dor



Publicado em 22/08/2017, às 18:37


Rádio Jornal

[IMAGEM]

O avanços do tratamento de queimaduras com a utilização da pele de tilápia  já mostra resultados positivos. O cirurgião plástico e idealizador do tratamento de queimaduras com pele de tilápia, Marcelo Borges, e a cirurgiã plástica Telma Rocha participaram do Consultório do Rádio Livre desta terça-feira e falaram sobre o estudo.

O uso da pele de tilápia passou a ser estudada pelo cirurgião após uma reportagem lida por ele novembro de 2011 no Jornal do Commercio. A publicação mostrava a utilização do material para artesanatos delicados. “Aí me veio a seguinte pergunta: se esse couro da tilápia tem resistência e delicadeza para ser transformado em um acessório feminino delicado, por que não poderia ter essa mesma resistência e delicadeza para substituir a pele humana durante o tratamento para queimaduras, por exemplo?”, lembrou.

Benefícios da pele de tilápia

Segundo ele, a pele é segura para o uso. O cirurgião aponta os resultados positivos adquiridos com o tratamento. “[Houve] Redução do tratamento em até dois dias e meio; na intensidade da dor, houve redução de 30% a 40%; e redução de custos de 57%”, comemorou o médico. “Acreditamos também que num futuro muito próximo haverá as indicações para tratamentos de feridas crônicas”, comentou.

Complicações no tratamento

Doutora Telma Rocha ainda destaca que os maiores desafios, atualmente, para o tratamento de queimaduras são instrução sobre como prevenir os acidentes e o acesso ao atendimento. "Em Pernambuco nós só temos um serviço e o paciente que está no interior ou mais longe desse serviço vai ter um atendimento que não é tão difundido na classe médica. Nós temos um conceito de queimaduras muito pequeno no nosso curso de medicina porque também não temos serviços para nos orientar e receber todos os profissionais de saúde do Estado inteiro para estagiar", lamentou. 

Entenda mais sobre os tratamentos para queimaduras: