Escrete de Ouro | FUTEBOL

Brasil enfrenta Colômbia em busca da 10ª vitória seguida nesta terça


A seleção entra em campo nesta terça-feira, às 17h30, em Barranquilla, contra a Colômbia

Publicado em 05/09/2017, às 08:18

Rádio Jornal
Agência Brasil

Foto: Lucas Figueiredo/CBF

Além de ter garantido o primeiro lugar entre as seleções da América do Sul que vão disputar a Copa da Rússia em 2018, a Seleção Brasileira de Futebol já conseguiu o maior número de vitórias consecutivas em participações nas eliminatórias de copas do Mundo da sua história, graças ao desempenho alcançado pelo time do técnico Tite. Quando entrar em campo nesta terça-feira (5), às 17h30 (horário de Brasília), em Barranquilla, contra a Colômbia, os canarinhos vão colocar em jogo uma sequência de nove vitórias, feito que supera até mesmo os resultados da seleção campeã de 1970.

A seleção de Pelé, Rivelino, Tostão e Gérson conseguiu chegar à Copa do Mundo do México, em 1970, com seis vitórias de seis possíveis. Na época, a eliminatória sul-americana era dividida em grupos, o que mudou somente a partir de 1998, quando os países passaram a formar um único grupo, jogando entre si em partidas de ida e volta. A seleção que foi para a Copa de 1954 também teve aproveitamento total, vencendo os quatro jogos da eliminatória. A seleção de Neymar, Gabriel Jesus, Philippe Coutinho e Paulinho não pode mais conseguir desempenho de 100% por haver perdido no jogo de estreia nas eliminatórias para o Chile por 1 a 0 e empatado em três partidas.

A Rádio Jornal traz todos os detalhes da seleção brasileira

A seleção que disputa as eliminatórias para a Copa da Rússia tem outros recordes a comemorar. Somando as nove vitórias da fase Tite com as duas da fase Dunga, foram 11 conquistas, desempenho que supera os resultados brasileiros em outras eliminatórias. Nas disputas para as copas de 2002, ano do penta; 2006 e 2010, a seleção conseguiu nove vitórias no total. E a contribuição da fase Dunga nem foi tão relevante: quando Tite assumiu, o Brasil tinha maus resultados e estava fora da zona de classificação para a Copa da Rússia, amargando a sexta posição.

Foto: Lucas Figueiredo/CBF

Em 12 eliminatórias que disputou, incluindo a qualificação para chegar à Rússia, o Brasil fez 105 jogos, conquistando 65 vitórias, 28 empates e 12 derrotas, restando ainda três partidas para completar a participação atual. Das eliminatórias de 1954 até 1990, o Brasil não perdeu um jogo sequer. Foram 29 disputas, incluindo o primeiro jogo para a Copa de 94, sem saber o que era uma derrota. O primeiro revés ocorreu em 25 de julho de 1993 nas eliminatórias para a Copa de 1994, quando a seleção perdeu para a Bolívia, em La Paz, por 2x0. Todas as derrotas foram fora de casa.



Ficha do jogo

COLÔMBIA x BRASIL

Data e hora: 05 de setembro de 2017 (terça-feira), às 17h30 (horário de Brasília)
Local: Estádio Metropolitano Roberto Meléndez, em Barranquilla (Colômbia)
Árbitro: Jesus Valenzuela (Venezuela)
Auxiliares: Carlos Lopes e Jorge Urrego (ambos da Venezuela)

Colômbia

Ospina; Arias, Cristian Zapata, Óscar Murillo, Fabra; Carlos Sánchez, Abel Aguilar; Cuadrado, James Rodríguez e Teófilo Gutiérrez; Falcao García
Técnico: José Pekerman

Brasil

Alisson; Daniel Alves, Marquinhos, Thiago Silva e Filipe Luís; Fernandinho, Paulinho, Renato Augusto, Willian e Neymar; Roberto Firmino
Técnico: Tite


Recomendados para você

Comentários

Escrete de Ouro

Brasil enfrenta Colômbia em busca da 10ª vitória seguida nesta terça



Publicado em 05/09/2017, às 08:18


Rádio Jornal
Agência Brasil

[IMAGEM]

Além de ter garantido o primeiro lugar entre as seleções da América do Sul que vão disputar a Copa da Rússia em 2018, a Seleção Brasileira de Futebol já conseguiu o maior número de vitórias consecutivas em participações nas eliminatórias de copas do Mundo da sua história, graças ao desempenho alcançado pelo time do técnico Tite. Quando entrar em campo nesta terça-feira (5), às 17h30 (horário de Brasília), em Barranquilla, contra a Colômbia, os canarinhos vão colocar em jogo uma sequência de nove vitórias, feito que supera até mesmo os resultados da seleção campeã de 1970.

A seleção de Pelé, Rivelino, Tostão e Gérson conseguiu chegar à Copa do Mundo do México, em 1970, com seis vitórias de seis possíveis. Na época, a eliminatória sul-americana era dividida em grupos, o que mudou somente a partir de 1998, quando os países passaram a formar um único grupo, jogando entre si em partidas de ida e volta. A seleção que foi para a Copa de 1954 também teve aproveitamento total, vencendo os quatro jogos da eliminatória. A seleção de Neymar, Gabriel Jesus, Philippe Coutinho e Paulinho não pode mais conseguir desempenho de 100% por haver perdido no jogo de estreia nas eliminatórias para o Chile por 1 a 0 e empatado em três partidas.

A Rádio Jornal traz todos os detalhes da seleção brasileira

A seleção que disputa as eliminatórias para a Copa da Rússia tem outros recordes a comemorar. Somando as nove vitórias da fase Tite com as duas da fase Dunga, foram 11 conquistas, desempenho que supera os resultados brasileiros em outras eliminatórias. Nas disputas para as copas de 2002, ano do penta; 2006 e 2010, a seleção conseguiu nove vitórias no total. E a contribuição da fase Dunga nem foi tão relevante: quando Tite assumiu, o Brasil tinha maus resultados e estava fora da zona de classificação para a Copa da Rússia, amargando a sexta posição.

[IMAGEM2]

Em 12 eliminatórias que disputou, incluindo a qualificação para chegar à Rússia, o Brasil fez 105 jogos, conquistando 65 vitórias, 28 empates e 12 derrotas, restando ainda três partidas para completar a participação atual. Das eliminatórias de 1954 até 1990, o Brasil não perdeu um jogo sequer. Foram 29 disputas, incluindo o primeiro jogo para a Copa de 94, sem saber o que era uma derrota. O primeiro revés ocorreu em 25 de julho de 1993 nas eliminatórias para a Copa de 1994, quando a seleção perdeu para a Bolívia, em La Paz, por 2x0. Todas as derrotas foram fora de casa.

Ficha do jogo

COLÔMBIA x BRASIL

Data e hora: 05 de setembro de 2017 (terça-feira), às 17h30 (horário de Brasília)
Local: Estádio Metropolitano Roberto Meléndez, em Barranquilla (Colômbia)
Árbitro: Jesus Valenzuela (Venezuela)
Auxiliares: Carlos Lopes e Jorge Urrego (ambos da Venezuela)

Colômbia

Ospina; Arias, Cristian Zapata, Óscar Murillo, Fabra; Carlos Sánchez, Abel Aguilar; Cuadrado, James Rodríguez e Teófilo Gutiérrez; Falcao García
Técnico: José Pekerman

Brasil

Alisson; Daniel Alves, Marquinhos, Thiago Silva e Filipe Luís; Fernandinho, Paulinho, Renato Augusto, Willian e Neymar; Roberto Firmino
Técnico: Tite