Escrete de Ouro | Exclusiva

Não vou sair do futebol, diz Luxemburgo que renovou com o Sport


Em entrevista exclusiva à Rádio Jornal, Luxemburgo abriu o jogo sobre a vida pessoal, opinião política e futuro no comando do Sport.

Publicado em 09/09/2017, às 12:30

Rádio Jornal
Antônio Gabriel e Cássio Oliveira

O técnico Vanderlei Luxemburgo concedeu entrevista exclusiva para a Rádio Jornal, onde falou sobre a vida pessoal e seus conceitos no futebol O técnico Vanderlei Luxemburgo concedeu entrevista exclusiva para a Rádio Jornal, onde falou sobre a vida pessoal e seus conceitos no futebol
Diego Nigro/JC Imagem

A história recente do futebol nacional consagra algumas figuras emblemáticas e uma delas é o técnico Vanderlei Luxemburgo. Pentacampeão brasileiro e com passagem pelo gigante Real Madrid, o treinador está pela primeira vez em toda sua carreira a frente de um time nordestino, o Sport. Em entrevista exclusiva ao repórter João Victor Amorim, do Escrete de Ouro da Rádio Jornal, o 'Luxa' falou sobre música, cozinha, carreira, política, modernização do esporte no Brasil e deu uma aula sobre esquemas táticos.

Renovação com o Sport

Nessa sexta-feira (8), o Sport anunciou a renovação contratual com Vanderlei Luxemburgo até o final de 2018. A extensão do vínculo acontece após a derrota dos leoninos por 5x0 diante do Grêmio, em Porto Alegre, na última rodada do Campeonato Brasileiro.

O comandante rubro-negro não se isentou de falar sobre o desejo em permanecer na Ilha do Retiro. “Eu vejo perspectiva de crescimento no Sport, eu estou feliz e o trabalho está bom. Quem ganhou o maior número de Campeonatos Brasileiros fui eu, eu já fiz muita coisa. Eu não estou angariando emprego, posso contribuir com a minha qualidade dentro de um clube que está prosperando bastante, esse é o meu objetivo”.

"Trabalhei com os melhores do mundo", diz Luxemburgo

Com passagem pela seleção brasileira e nos ‘galácticos’ do Real Madrid, Luxemburgo citou os melhores atletas com que já trabalhou no futebol. Entre Zidane, Figo e Beckham, Luxa citou Roberto Carlos e Ronaldo como atletas que o impressionaram dentro de campo.

>> “Carta branca” diz Arnaldo Barros sobre comando de Luxemburgo no Sport

>> Áudio vazado de Luxemburgo foi uma 'trairagem', diz Dubeux

Durante a entrevista, Luxemburgo mostrou seu outro lado. O “pôfexo” falou sobre a sua vida pessoal longe dos gramados. Confira:

Política

“Eu sou totalmente político. Sou filiado ao PT há muitos anos e quase sai candidato ao Senado pelo Tocantins, onde tenho propriedade. Sou atuante na política nacional. Tem que saber o que está acontecendo no país. Fui presidente do diretório acadêmico na universidade, sempre estive envolvido na política e jogando futebol. No final da ditadura, jogava no Flamengo, era complicado. Estudar, jogar futebol, ser presidente de diretório acadêmico e se envolver com a política. Os caras queriam me prender! ”.

Cozinha

À moda do chef: Luxemburgo mostrou que manda bem no campo e na cozinha! O almoço de hoje no CT teve uma peixada preparada pelo treinador rubro-negro para a comissão técnica.



Uma publicação compartilhada por Sport C.R. - O Maior do NE ?????? (@sportrecife) em

“Morei na roça. Aprendi com a minha família, tinha obrigação de ajudar na cozinha, na lavoura, em tudo. Aprendi com a minha avó e depois com a minha mãe. Na Arábia Saudita pratiquei bastante. Sou preguiçoso para isso de cortar ingrediente, tem que ter um assistente para isso, mas no final de ano minha família pede para eu cozinhar. Acho que eles gostam”.

Música

“Pagode. Danço, danço bem, sambo bem. Bato em qualquer tipo de instrumento. Sou bem eclético, mas meu ritmo é o pagode”.

Planejamento para o Sport e inspirações no futebol

De volta aos gramados, Luxemburgo traçou um planejamento para o Sport se consolidar no cenário nacional.

“Existe uma situação irreversível. Converso muito com a diretoria do Sport, por serem boas pessoas, me dou bem com eles. O processo de crescimento do Sport é irreversível, é um crescente. O projeto da Ilha é fundamental. É um processo irreversível que vai acontecer com o Sport. Para ocupar esse espaço a nível nacional é preciso de um ‘start’. Para mim, se conquistarmos a vaga da Libertadores esse ano, não adiante somente esse ano, tem que ser o ano seguinte e o ano seguinte”.

Em determinado momento, Luxa ainda falou sobre suas inspirações e citou Zagallo, tricampeão mundial com a seleção brasileira em 1970.

Ouça a entrevista na íntegra

Vídeos: Felipe Holanda/Jornal do Commercio


Recomendados para você

Comentários

Escrete de Ouro

Não vou sair do futebol, diz Luxemburgo que renovou com o Sport



Publicado em 09/09/2017, às 12:30


Rádio Jornal
Antônio Gabriel e Cássio Oliveira

[IMAGEM2]

A história recente do futebol nacional consagra algumas figuras emblemáticas e uma delas é o técnico Vanderlei Luxemburgo. Pentacampeão brasileiro e com passagem pelo gigante Real Madrid, o treinador está pela primeira vez em toda sua carreira a frente de um time nordestino, o Sport. Em entrevista exclusiva ao repórter João Victor Amorim, do Escrete de Ouro da Rádio Jornal, o 'Luxa' falou sobre música, cozinha, carreira, política, modernização do esporte no Brasil e deu uma aula sobre esquemas táticos.

Renovação com o Sport

Nessa sexta-feira (8), o Sport anunciou a renovação contratual com Vanderlei Luxemburgo até o final de 2018. A extensão do vínculo acontece após a derrota dos leoninos por 5x0 diante do Grêmio, em Porto Alegre, na última rodada do Campeonato Brasileiro.

O comandante rubro-negro não se isentou de falar sobre o desejo em permanecer na Ilha do Retiro. “Eu vejo perspectiva de crescimento no Sport, eu estou feliz e o trabalho está bom. Quem ganhou o maior número de Campeonatos Brasileiros fui eu, eu já fiz muita coisa. Eu não estou angariando emprego, posso contribuir com a minha qualidade dentro de um clube que está prosperando bastante, esse é o meu objetivo”.

"Trabalhei com os melhores do mundo", diz Luxemburgo

Com passagem pela seleção brasileira e nos ‘galácticos’ do Real Madrid, Luxemburgo citou os melhores atletas com que já trabalhou no futebol. Entre Zidane, Figo e Beckham, Luxa citou Roberto Carlos e Ronaldo como atletas que o impressionaram dentro de campo.

>> “Carta branca” diz Arnaldo Barros sobre comando de Luxemburgo no Sport

>> Áudio vazado de Luxemburgo foi uma 'trairagem', diz Dubeux

Durante a entrevista, Luxemburgo mostrou seu outro lado. O “pôfexo” falou sobre a sua vida pessoal longe dos gramados. Confira:

Política

“Eu sou totalmente político. Sou filiado ao PT há muitos anos e quase sai candidato ao Senado pelo Tocantins, onde tenho propriedade. Sou atuante na política nacional. Tem que saber o que está acontecendo no país. Fui presidente do diretório acadêmico na universidade, sempre estive envolvido na política e jogando futebol. No final da ditadura, jogava no Flamengo, era complicado. Estudar, jogar futebol, ser presidente de diretório acadêmico e se envolver com a política. Os caras queriam me prender! ”.

Cozinha

“Morei na roça. Aprendi com a minha família, tinha obrigação de ajudar na cozinha, na lavoura, em tudo. Aprendi com a minha avó e depois com a minha mãe. Na Arábia Saudita pratiquei bastante. Sou preguiçoso para isso de cortar ingrediente, tem que ter um assistente para isso, mas no final de ano minha família pede para eu cozinhar. Acho que eles gostam”.

Música

“Pagode. Danço, danço bem, sambo bem. Bato em qualquer tipo de instrumento. Sou bem eclético, mas meu ritmo é o pagode”.

Planejamento para o Sport e inspirações no futebol

De volta aos gramados, Luxemburgo traçou um planejamento para o Sport se consolidar no cenário nacional.

“Existe uma situação irreversível. Converso muito com a diretoria do Sport, por serem boas pessoas, me dou bem com eles. O processo de crescimento do Sport é irreversível, é um crescente. O projeto da Ilha é fundamental. É um processo irreversível que vai acontecer com o Sport. Para ocupar esse espaço a nível nacional é preciso de um ‘start’. Para mim, se conquistarmos a vaga da Libertadores esse ano, não adiante somente esse ano, tem que ser o ano seguinte e o ano seguinte”.

Em determinado momento, Luxa ainda falou sobre suas inspirações e citou Zagallo, tricampeão mundial com a seleção brasileira em 1970.

Ouça a entrevista na íntegra

Vídeos: Felipe Holanda/Jornal do Commercio