Notícia | RACHA

Raul Henry deve entrar na Justiça para não perder comando do PMDB para FBC


O presidente do PMDB em Pernambuco, Raul Henry, classificou a entrada de Fernando Bezerra no partido como "traiçoeira"

Publicado em 11/09/2017, às 09:09

Rádio Jornal

Foto: Diego Nigro / JC Imagem

O presidente do PMDB de Pernambuco, Raul Henry, afirmou na manhã desta segunda-feira (11) que a entrada do senador Fernando Bezerra Coelho na sigla foi "traiçoeira". Diante da possibilidade de perder o controle do diretório estadual da sigla, Henry afirmou que pode judicializar o caso para não perder o comando.

"A entrada às vésperas de um feriado foi de forma traiçoeira. É inaceitável, é indigno e vamos lutar para não permitir que aconteça essa violência aqui em Pernambuco. Teremos uma reunião com o diretório amanhã vamos participar e denunciar isso", disse o vice-governador de Pernambuco.

>> FBC diz que filho está pronto para disputar o Governo de Pernambuco

>> Sentimento é de indignação, diz PMDB de PE após filiação de FBC

FBC entrou no PMDB na última quarta-feira (6), numa estratégia de Romero Jucá para lhe entregar o comando do partido. Como Henry foi eleito para uma comissão permanente, pode recorrer à Justiça Eleitoral, caso semelhante ao do PP do Ceará, onde a executiva nacional tem perdido no processo judicial.

"Vamos judicializar se for necessário e vou fazer um apelo para que este ato de violência não se conclame. O senador não pode entrar e tomar o comando do PMDB. Estamos num partido democrático que não veta a entrada de ninguém, só queremos que siga as linhas do partido", disse Raul Henry.

Ouça a entrevista na íntegra

O vice-governador ainda defendeu o deputado federal Jarbas Vasconcelos, que segundo Henry, foi "desrespeitado". "Só temos plano A que é lutar pela nossa história. Jarbas está entre aqueles que fundaram o partido, foi presidente nacional e nosso partido tem uma história, com linha política clara, transparente", comentou.



ROMPIMENTO COM PAULO CÂMARA

Além da irritação com a dissolução do diretório, a manobra para entregar o partido a FBC levaria o partido, que hoje é o principal aliado do governador Paulo Câmara (PSB), para a oposição aos socialistas. Logo após a filiação, Fernando Bezerra concedeu entrevista à Rádio Jornal e defendeu uma candidatura peemedebista ao Governo de Pernambuco.

Entretanto, os aliados de Jarbas Vasconcelos e o próprio Henry afirmam que não vão deixar o palanque de Paulo Câmara em 2018. "Tenho muita confiança na reeleição de Paulo Câmara porque ele é correto, íntegro, honesto e tem zelo pelas contas do Estado. Manteve Pernambuco de pé em momento difícil, mesmo com quebra em outros estados. Eu tenho plena confiança na reeleição de Paulo Câmara", disse.

Desde a filiação, Fernando Bezerra Coelho tem feito movimentos para que o PMDB integre a frente de oposição a Paulo Câmara, encabeçada até agora pelos ministros das Cidades, Bruno Araújo (PSDB), e da Educação, Mendonça Filho (DEM), além do senador Armando Monteiro Neto (PTB).

ENCONTRO DOS PEEMEDEBISTAS

O encontro dos peemedebista pernambucanos aconteceu neste domingo após o retorno de Raul Henry, que estava na Ásia, desde o último dia 29 de agosto, em missão oficial do Governo de Pernambuco. Na ocasião, ficou acertada uma reunião do diretório estadual peemedebista para a próxima terça (12), às 11h, na sede da legenda.

“Nosso sentimento é de completa indignação. A atitude do senador Fernando Bezerra Coelho de querer entrar no PMDB de Pernambuco destituindo sua direção regional e mudando a orientação política do partido é inaceitável. Não permitiremos a usurpação da nossa história. Não aceitaremos a tentativa de desmoralização da liderança de Jarbas Vasconcelos. Reagiremos a essa violência, de todas as maneiras possíveis, para preservar a identidade do PMDB de Pernambuco”, comentou o presidente estadual peemedebista, após o encontro.

Confira o Passando a Limpo completo:


Recomendados para você

Comentários

Notícia

Raul Henry deve entrar na Justiça para não perder comando do PMDB para FBC



Publicado em 11/09/2017, às 09:09


Rádio Jornal

[IMAGEM]

O presidente do PMDB de Pernambuco, Raul Henry, afirmou na manhã desta segunda-feira (11) que a entrada do senador Fernando Bezerra Coelho na sigla foi "traiçoeira". Diante da possibilidade de perder o controle do diretório estadual da sigla, Henry afirmou que pode judicializar o caso para não perder o comando.

"A entrada às vésperas de um feriado foi de forma traiçoeira. É inaceitável, é indigno e vamos lutar para não permitir que aconteça essa violência aqui em Pernambuco. Teremos uma reunião com o diretório amanhã vamos participar e denunciar isso", disse o vice-governador de Pernambuco.

>> FBC diz que filho está pronto para disputar o Governo de Pernambuco

>> Sentimento é de indignação, diz PMDB de PE após filiação de FBC

FBC entrou no PMDB na última quarta-feira (6), numa estratégia de Romero Jucá para lhe entregar o comando do partido. Como Henry foi eleito para uma comissão permanente, pode recorrer à Justiça Eleitoral, caso semelhante ao do PP do Ceará, onde a executiva nacional tem perdido no processo judicial.

"Vamos judicializar se for necessário e vou fazer um apelo para que este ato de violência não se conclame. O senador não pode entrar e tomar o comando do PMDB. Estamos num partido democrático que não veta a entrada de ninguém, só queremos que siga as linhas do partido", disse Raul Henry.

Ouça a entrevista na íntegra

O vice-governador ainda defendeu o deputado federal Jarbas Vasconcelos, que segundo Henry, foi "desrespeitado". "Só temos plano A que é lutar pela nossa história. Jarbas está entre aqueles que fundaram o partido, foi presidente nacional e nosso partido tem uma história, com linha política clara, transparente", comentou.

ROMPIMENTO COM PAULO CÂMARA

Além da irritação com a dissolução do diretório, a manobra para entregar o partido a FBC levaria o partido, que hoje é o principal aliado do governador Paulo Câmara (PSB), para a oposição aos socialistas. Logo após a filiação, Fernando Bezerra concedeu entrevista à Rádio Jornal e defendeu uma candidatura peemedebista ao Governo de Pernambuco.

Entretanto, os aliados de Jarbas Vasconcelos e o próprio Henry afirmam que não vão deixar o palanque de Paulo Câmara em 2018. "Tenho muita confiança na reeleição de Paulo Câmara porque ele é correto, íntegro, honesto e tem zelo pelas contas do Estado. Manteve Pernambuco de pé em momento difícil, mesmo com quebra em outros estados. Eu tenho plena confiança na reeleição de Paulo Câmara", disse.

Desde a filiação, Fernando Bezerra Coelho tem feito movimentos para que o PMDB integre a frente de oposição a Paulo Câmara, encabeçada até agora pelos ministros das Cidades, Bruno Araújo (PSDB), e da Educação, Mendonça Filho (DEM), além do senador Armando Monteiro Neto (PTB).

ENCONTRO DOS PEEMEDEBISTAS

O encontro dos peemedebista pernambucanos aconteceu neste domingo após o retorno de Raul Henry, que estava na Ásia, desde o último dia 29 de agosto, em missão oficial do Governo de Pernambuco. Na ocasião, ficou acertada uma reunião do diretório estadual peemedebista para a próxima terça (12), às 11h, na sede da legenda.

“Nosso sentimento é de completa indignação. A atitude do senador Fernando Bezerra Coelho de querer entrar no PMDB de Pernambuco destituindo sua direção regional e mudando a orientação política do partido é inaceitável. Não permitiremos a usurpação da nossa história. Não aceitaremos a tentativa de desmoralização da liderança de Jarbas Vasconcelos. Reagiremos a essa violência, de todas as maneiras possíveis, para preservar a identidade do PMDB de Pernambuco”, comentou o presidente estadual peemedebista, após o encontro.

Confira o Passando a Limpo completo: