Notícia | SETEMBRO DA DIVERSIDADE

Em tempo de "cura gay", "Frequência 2.0" debate preconceito aos LGBTs


Integrantes de "Bichas, o documentário" falam como driblaram preconceito e a performer Thanya Tumulto destaca o sucesso das drag queens

Publicado em 23/09/2017, às 07:57

Rádio Jornal
Rafael Souza e Ravi Soares

Documentário "Bichas" é pauta do Frequência 2.0 Documentário "Bichas" é pauta do Frequência 2.0
Divulgação"Bichas, o documentário"

Na semana em que o Brasil debateu a "cura gay", o programa "Frequência 2.0", da Rádio Jornal desta sexta-feira (22), mostrou que não há cura para o que não é doença e que informação e respeito são o caminho contra o preconceito. Os apresentadores Rafael Souza e Ravi Soares receberam dois dos integrantes do filme "Bichas, o documentário", que retrata a "saída do armário" e a conscientização da sociedade. A Drag Queen pernambucana Thania Tulmuto também foi destaque da edição especial.

"Bichas com orgulho"

Enquanto que para muita gente o termo "bicha" é xingamento, para outros é sinônimo de orgulho. É o que afirmam os DJs Orlando Dantas e Peu Carneiro, que estão entre os integrantes do filme "Bichas, o documentário", de Marlon Parente. Além dos dois, que participaram da entrevista especial do "Frequência 2.0", mais quatro garotos estão no filme e falam de suas experiências em relação à sexualidade. O filme, disponível na internet, já foi visto por mais de 600 mil pessoas em mais de 70 países mundo afora.

Durante a entrevista, os dois jovens relataram casos de preconceito contra homossexuais, que começam ainda na infância. Eles contam que no momento que se entenderam como são, passaram a ser mais felizes e lidar melhor com o ódio da sociedade. Eles ainda alertaram para o preconceito encrustado dentro da comunidade LGBT contra que é identificado como "afeminado". "Sou bicha, e aí? Tu vai dizer o que de mim agora?", ironizou Peu Carneiro.

Thania Tulmuto, Pablo Vittar e RuPaul

Drag Queen Thania Tumulto no Frequência 2.0 Drag Queen Thania Tumulto no Frequência 2.0
Reprodução

Ao mesmo tempo que é campeão mundial em assassinatos de travestis e pessoas trans, o Brasil vive um momento de "febre" em relação às drags queens, com destaque para Pablo Vittar, artista que domina as paradas de sucesso. Essa foi a pegada do quadro "Mistura Massa", que entrevistou a drag pernambucana Thania Tulmuto, que já tem uma carreira de quase 13 anos de sucesso. "Drag é alegria", afirmou a profissional que falou sobre os prazeres e os perrengos da profissão e ainda sobre o sucesso da drag internacional RuPaul.



Sexo, relacionamento e astrologia

No programa ainda tem espaço para sexo. A sexóloga Silvana Melo quebrou tabus sobre as relações sexuais das pessoas do mesmo sexo. O esteriótipo de "ativo e passivo" ainda marca o jeito como os casais gays são enxergados.

Já na coluna "Astros e Estrelas", a astróloga Angela Brainner fala sobre a entrada do Sol na constelação de Libra, junto com a entrada da primavera: "É um momento importante, sempre de muita celebração", afirmou.

o "Frequência 2.0" é transmitido todas as noites de sexta, na Rádio Jornal, às 23h. E tem reprise no domingo, às 21h.


Recomendados para você

Comentários

Notícia

Em tempo de "cura gay", "Frequência 2.0" debate preconceito aos LGBTs



Publicado em 23/09/2017, às 07:57


Rádio Jornal
Rafael Souza e Ravi Soares

[IMAGEM]

Na semana em que o Brasil debateu a "cura gay", o programa "Frequência 2.0", da Rádio Jornal desta sexta-feira (22), mostrou que não há cura para o que não é doença e que informação e respeito são o caminho contra o preconceito. Os apresentadores Rafael Souza e Ravi Soares receberam dois dos integrantes do filme "Bichas, o documentário", que retrata a "saída do armário" e a conscientização da sociedade. A Drag Queen pernambucana Thania Tulmuto também foi destaque da edição especial.

[uolmais_audio 16318504]

"Bichas com orgulho"

Enquanto que para muita gente o termo "bicha" é xingamento, para outros é sinônimo de orgulho. É o que afirmam os DJs Orlando Dantas e Peu Carneiro, que estão entre os integrantes do filme "Bichas, o documentário", de Marlon Parente. Além dos dois, que participaram da entrevista especial do "Frequência 2.0", mais quatro garotos estão no filme e falam de suas experiências em relação à sexualidade. O filme, disponível na internet, já foi visto por mais de 600 mil pessoas em mais de 70 países mundo afora.

Durante a entrevista, os dois jovens relataram casos de preconceito contra homossexuais, que começam ainda na infância. Eles contam que no momento que se entenderam como são, passaram a ser mais felizes e lidar melhor com o ódio da sociedade. Eles ainda alertaram para o preconceito encrustado dentro da comunidade LGBT contra que é identificado como "afeminado". "Sou bicha, e aí? Tu vai dizer o que de mim agora?", ironizou Peu Carneiro.

Thania Tulmuto, Pablo Vittar e RuPaul

[IMAGEM2]

Ao mesmo tempo que é campeão mundial em assassinatos de travestis e pessoas trans, o Brasil vive um momento de "febre" em relação às drags queens, com destaque para Pablo Vittar, artista que domina as paradas de sucesso. Essa foi a pegada do quadro "Mistura Massa", que entrevistou a drag pernambucana Thania Tulmuto, que já tem uma carreira de quase 13 anos de sucesso. "Drag é alegria", afirmou a profissional que falou sobre os prazeres e os perrengos da profissão e ainda sobre o sucesso da drag internacional RuPaul.

Sexo, relacionamento e astrologia

No programa ainda tem espaço para sexo. A sexóloga Silvana Melo quebrou tabus sobre as relações sexuais das pessoas do mesmo sexo. O esteriótipo de "ativo e passivo" ainda marca o jeito como os casais gays são enxergados.

Já na coluna "Astros e Estrelas", a astróloga Angela Brainner fala sobre a entrada do Sol na constelação de Libra, junto com a entrada da primavera: "É um momento importante, sempre de muita celebração", afirmou.

o "Frequência 2.0" é transmitido todas as noites de sexta, na Rádio Jornal, às 23h. E tem reprise no domingo, às 21h.