Notícia | EMPREGO

Emprego no Nordeste só piora


Cabo de Santo Agostinho está entre as cidades da região que mais perderam postos de trabalho entre janeiro e agosto deste ano

Publicado em 27/09/2017, às 09:25

Rádio Jornal

Reprodução/Rádio Jornal

Enquanto na região Centro-Oeste o total de pessoas em atividade já recuperou os níveis pré-crise, no Nordeste a queda da população ocupada só se aprofundou entre o primeiro trimestre de 2015 e os três meses encerrados em junho deste ano.

A região ainda amarga a maior perda de pessoas ocupadas e é a única região sem ter dois trimestres seguidos de queda no desemprego. Entre 2015 e junho, a queda da população ocupada nos Estados nordestinos foi de 1,9 milhão – reflexo da crise da indústria e da escassez de investimentos.



 Ouça os detalhes na coluna Economia & Negócios:

 

Cabo de Santo Agostinho - PE

O município de Cabo de Santo Agostinho está entre as cidades do Nordeste que mais perderam postos de trabalho entre janeiro e agosto deste ano. Foram 2.449 postos a menos nesse período. A cidade divide com a vizinha Ipojuca a sede do conjunto que reúne porto, empresas, estaleiros e a refinaria de Abreu e Lima.


Recomendados para você

Comentários

Notícia

Emprego no Nordeste só piora



Publicado em 27/09/2017, às 09:25


Rádio Jornal

[IMAGEM]

Enquanto na região Centro-Oeste o total de pessoas em atividade já recuperou os níveis pré-crise, no Nordeste a queda da população ocupada só se aprofundou entre o primeiro trimestre de 2015 e os três meses encerrados em junho deste ano.

A região ainda amarga a maior perda de pessoas ocupadas e é a única região sem ter dois trimestres seguidos de queda no desemprego. Entre 2015 e junho, a queda da população ocupada nos Estados nordestinos foi de 1,9 milhão – reflexo da crise da indústria e da escassez de investimentos.

 Ouça os detalhes na coluna Economia & Negócios:

 [uolmais_audio 16320981]

Cabo de Santo Agostinho - PE

O município de Cabo de Santo Agostinho está entre as cidades do Nordeste que mais perderam postos de trabalho entre janeiro e agosto deste ano. Foram 2.449 postos a menos nesse período. A cidade divide com a vizinha Ipojuca a sede do conjunto que reúne porto, empresas, estaleiros e a refinaria de Abreu e Lima.