Notícia | Grande Recife

Baleia Azul: avó de menina encontrada enforcada no Cabo quer investigação


Avó de Natália disse ela tinha muito contato com o celular e que bloqueou o aparelho para impedir que outras pessoas vissem o que ela acessava

Publicado em 12/10/2017, às 16:37

Rádio Jornal

Avó de uma menina de 12 anos que cometeu suicídio nessa quarta-feira (11) disse que quer uma investigação para saber os detalhes da morte da neta Avó de uma menina de 12 anos que cometeu suicídio nessa quarta-feira (11) disse que quer uma investigação para saber os detalhes da morte da neta
Foto: Reprodução

A avó da menina de 12 anos que foi encontrada enforcada nessa quarta-feira (11) disse que quer uma investigação para saber os detalhes da morte da neta. O corpo de Natália da Silva Andrade foi encontrado pendurado num lençol, amarrado em uma viga da sala da casa onde morava, no Alto Bela Vista, Cabo de Santo Agostinho, Região Metropolitana do Recife (RMR).

Em conversa com a reportagem da TV Jornal, a avó da menina disse também que a neta tinha muito contato com o celular e que, nos últimos dias, colocou uma senha para bloquear o aparelho e impedir que outras pessoas vissem o que ela acessava na internet.

A menina teria cometido suicídio na casa da avó, onde morava desde muito pequena. Na casa também foram encontrados giletes e uma carta que Natália escreveu para um colega que cometeu suicídio no último mês de julho.

Apesar de dizer que quer uma investigação, a avó da garota não confirmou quando pretende procurar a polícia para pedir o início da investigação que poderia descobrir se Natália foi mais uma vítima do jogo Baleia Azul. 



O Desafio da Baleia Azul

Um grupo de criminosos por trás do jogo da Baleia Azul desafia meninos e meninas por meio de redes sociais a realizar tarefas que vão desde assistir filmes de terror madrugada a dentro, automutilação e suicídio.

O jogo teria se iniciado na Rússia, no ano de 2015, e já levou adolescentes a se matar, o que leva a polícia a investigar casos aqui no Brasil.

Crime

Quem induzir ou auxiliar de alguma forma o suicídio pode ser condenado de dois a seis anos de reclusão. No caso de a indução ser praticada por uma menor de idade, o pai ou responsável está sujeito a pena.


Recomendados para você

Comentários

Notícia

Baleia Azul: avó de menina encontrada enforcada no Cabo quer investigação



Publicado em 12/10/2017, às 16:37


Rádio Jornal

[IMAGEM]

A avó da menina de 12 anos que foi encontrada enforcada nessa quarta-feira (11) disse que quer uma investigação para saber os detalhes da morte da neta. O corpo de Natália da Silva Andrade foi encontrado pendurado num lençol, amarrado em uma viga da sala da casa onde morava, no Alto Bela Vista, Cabo de Santo Agostinho, Região Metropolitana do Recife (RMR).

Em conversa com a reportagem da TV Jornal, a avó da menina disse também que a neta tinha muito contato com o celular e que, nos últimos dias, colocou uma senha para bloquear o aparelho e impedir que outras pessoas vissem o que ela acessava na internet.

A menina teria cometido suicídio na casa da avó, onde morava desde muito pequena. Na casa também foram encontrados giletes e uma carta que Natália escreveu para um colega que cometeu suicídio no último mês de julho.

Apesar de dizer que quer uma investigação, a avó da garota não confirmou quando pretende procurar a polícia para pedir o início da investigação que poderia descobrir se Natália foi mais uma vítima do jogo Baleia Azul. 

[uolmais_audio 16330972]

O Desafio da Baleia Azul

Um grupo de criminosos por trás do jogo da Baleia Azul desafia meninos e meninas por meio de redes sociais a realizar tarefas que vão desde assistir filmes de terror madrugada a dentro, automutilação e suicídio.

O jogo teria se iniciado na Rússia, no ano de 2015, e já levou adolescentes a se matar, o que leva a polícia a investigar casos aqui no Brasil.

Crime

Quem induzir ou auxiliar de alguma forma o suicídio pode ser condenado de dois a seis anos de reclusão. No caso de a indução ser praticada por uma menor de idade, o pai ou responsável está sujeito a pena.