Escrete de Ouro | Números

Técnicos de futebol têm longevidade média de 3 meses em Pernambuco


Ao todo, oito técnicos foram demitidos nesta temporada por Santa Cruz, Náutico e Sport; confira os números

Publicado em 27/10/2017, às 11:51

Rádio Jornal
Antônio Gabriel

Beto Campos, Vanderlei Luxemburgo e Vinícius Eutrópio foram alguns dos treinadores que perderam o cargo este ano em Pernambuco Beto Campos, Vanderlei Luxemburgo e Vinícius Eutrópio foram alguns dos treinadores que perderam o cargo este ano em Pernambuco
Ilustração/Rádio Jornal

A saída de Vanderlei Luxemburgo do cargo de técnico do Sport após a derrota para o Junior Barranquilla (COL), nessa quinta-feira (26), representou a oitava demissão de treinador entre o trio de ferro da capital pernambucana somente este ano, sendo a segunda do time rubro-negro. O Náutico lidera o quesito com quatro técnicos demitidos e o Santa Cruz também tem dois nomes postos para fora. O cálculo desconsidera os chamados interinos, profissionais da casa que assumiram o comando mas não chegaram a ser demitidos, permanecendo na comissão técnica.

No geral, os números mostram que o planejamento do futebol de Pernambuco entre os três principais clubes passa longe da tão falada 'sequência' de um treinador a frente da equipe. Ao todo, cada um dos oito comandantes tiveram, em média, 81 dias no cargo, ou seja, pouco mais de três meses para desempenhar o trabalho. O nome mais longevo foi o do próprio Luxemburgo, que esteve na área técnica da Ilha do Retiro por 147 dias. Vinícius Eutrópio segue a lista com 146 dias a frente do Santa Cruz.

>> Com 27% de aproveitamento, Givanildo Oliveira deixa Santa Cruz

>> “Com consciência tranquila”, diz Ney Franco sobre saída do Sport

Aqueles que tiveram menos tempo foram todos do Náutico. O Timbu, antes de ter Roberto Fernandes como treinador em 2017, demitiu outros quatro profissionais: Dado Cavalcanti (74 dias), Milton Cruz (102 dias), Waldemar Lemos (35 dias) e Beto Campos (47 dias). Vale lembrar que o tempo utilizado para o levantamento vai do dia do anúncio do técnico até o dia da demissão.

Em média, anunciados em 2016 não foram muito além do primeiro trimestre de 2017

Daniel Paulista deve assumir o Sport até o final da atual temporada Daniel Paulista deve assumir o Sport até o final da atual temporada
Alexandre Gondim/JC Imagem

Náutico, Sport e Santa Cruz tiveram os seus treinadores para o ano de 2017 anunciados no final da temporada passada. No dia 2 de dezembro de 2016, o Timbu confirmou Dado Cavalcanti como técnico para a temporada que teria início em janeiro. Dado chegou a um acordo para deixar o clube após os sete jogos iniciais da temporada, deixando a Av. Rosa e Silva com duas vitórias, um empate e quatro derrotas no dia 16 de fevereiro deste ano.



No Santa Cruz, ainda no dia 14 de dezembro de 2016, Vinícius Eutrópio foi confirmado pela diretoria coral como treinador para 2017. Ele fez 32 jogos na área técnica do Arruda, sendo demitido com um recorde de 32 jogos, 16 vitórias, sete empates e nove derrotas em 10 de junho deste ano.

No caso do Sport, o treinador que assumiu o clube para o início deste ano não foi demitido e vai assumir o clube novamente após a saída de Luxemburgo, um agravante sem precedentes dentro do conceito de planejamento no futebol. Daniel Paulista foi confirmado para 2017 ainda em 26 de dezembro de 2016, voltando a função de auxiliar 91 dias, no dia 27 de março.

Proporcionalmente, Daniel foi o comandante com melhor desempenho entre aqueles escolhidos para começar a temporada atual, com 17 jogos, 11 vitórias, quatro empates e duas derrotas.


Recomendados para você

Comentários

Escrete de Ouro

Técnicos de futebol têm longevidade média de 3 meses em Pernambuco



Publicado em 27/10/2017, às 11:51


Rádio Jornal
Antônio Gabriel

[IMAGEM]

A saída de Vanderlei Luxemburgo do cargo de técnico do Sport após a derrota para o Junior Barranquilla (COL), nessa quinta-feira (26), representou a oitava demissão de treinador entre o trio de ferro da capital pernambucana somente este ano, sendo a segunda do time rubro-negro. O Náutico lidera o quesito com quatro técnicos demitidos e o Santa Cruz também tem dois nomes postos para fora. O cálculo desconsidera os chamados interinos, profissionais da casa que assumiram o comando mas não chegaram a ser demitidos, permanecendo na comissão técnica.

No geral, os números mostram que o planejamento do futebol de Pernambuco entre os três principais clubes passa longe da tão falada 'sequência' de um treinador a frente da equipe. Ao todo, cada um dos oito comandantes tiveram, em média, 81 dias no cargo, ou seja, pouco mais de três meses para desempenhar o trabalho. O nome mais longevo foi o do próprio Luxemburgo, que esteve na área técnica da Ilha do Retiro por 147 dias. Vinícius Eutrópio segue a lista com 146 dias a frente do Santa Cruz.

>> Com 27% de aproveitamento, Givanildo Oliveira deixa Santa Cruz

>> “Com consciência tranquila”, diz Ney Franco sobre saída do Sport

Aqueles que tiveram menos tempo foram todos do Náutico. O Timbu, antes de ter Roberto Fernandes como treinador em 2017, demitiu outros quatro profissionais: Dado Cavalcanti (74 dias), Milton Cruz (102 dias), Waldemar Lemos (35 dias) e Beto Campos (47 dias). Vale lembrar que o tempo utilizado para o levantamento vai do dia do anúncio do técnico até o dia da demissão.

Em média, anunciados em 2016 não foram muito além do primeiro trimestre de 2017

[IMAGEM2]

Náutico, Sport e Santa Cruz tiveram os seus treinadores para o ano de 2017 anunciados no final da temporada passada. No dia 2 de dezembro de 2016, o Timbu confirmou Dado Cavalcanti como técnico para a temporada que teria início em janeiro. Dado chegou a um acordo para deixar o clube após os sete jogos iniciais da temporada, deixando a Av. Rosa e Silva com duas vitórias, um empate e quatro derrotas no dia 16 de fevereiro deste ano.

No Santa Cruz, ainda no dia 14 de dezembro de 2016, Vinícius Eutrópio foi confirmado pela diretoria coral como treinador para 2017. Ele fez 32 jogos na área técnica do Arruda, sendo demitido com um recorde de 32 jogos, 16 vitórias, sete empates e nove derrotas em 10 de junho deste ano.

No caso do Sport, o treinador que assumiu o clube para o início deste ano não foi demitido e vai assumir o clube novamente após a saída de Luxemburgo, um agravante sem precedentes dentro do conceito de planejamento no futebol. Daniel Paulista foi confirmado para 2017 ainda em 26 de dezembro de 2016, voltando a função de auxiliar 91 dias, no dia 27 de março.

Proporcionalmente, Daniel foi o comandante com melhor desempenho entre aqueles escolhidos para começar a temporada atual, com 17 jogos, 11 vitórias, quatro empates e duas derrotas.