Notícia | Saúde

A saúde mental ainda é alvo de muito preconceito, afirma psicóloga


Programa trata sobre medidas alternativas para tratamentos da saúde mental

Publicado em 08/02/2018, às 18:12

Rádio Jornal

Doutores da Alegria animam a vida de crianças nos hospitais recifense Doutores da Alegria animam a vida de crianças nos hospitais recifense
Acervo Jc Imagens

Consultório de Graça, desta quinta-feira (8), trata dos cuidados com a saúde mental e o humor como método para curar psicossomáticas.

Para um tratamento psicológico bem-sucedido, é necessário não apenas atender o paciente mas todo o ambiente familiar no qual ele está inserido. De acordo com a psicóloga Karla Maciel, a demanda de pacientes com sofrimento psíquico é muito grande nos hospitais públicos e a fila de espera é maior ainda. Por conta dessa insuficiência nos atendimentos, Karla aponta que o ideal são as consultas preventivas. “Tratar esse paciente de uma forma preventiva em sua saúde mental, é a proposta”.



Ainda segundo a psicóloga, cuidar da saúde mental está muito aquém daquilo que é esperado por conta do preconceito que envolve os tratamentos. “A saúde mental ainda é alvo de muito preconceito”, declara. Para romper essas barreiras o uso da arte e da criatividade é a melhor alternativa.   

Atuando em Recife desde 2003, a organização não governamental (ONG) Doutores da Alegria usa do bom humor e da criatividade para levar alegria a crianças hospitalizadas. O fundador da ONG, Wellington Nogueira, afirma que o primeiro passo é humanizar ao máximo tratamento. “Os movimentos de humanização hospitalar são extremamente positivos, porque no hospital em quanto o foco está na doença. Os doutores da alegria vão focar naquilo que está bom”, contou.

Ouça o consultório completo


Recomendados para você

Comentários

Notícia

A saúde mental ainda é alvo de muito preconceito, afirma psicóloga



Publicado em 08/02/2018, às 18:12


Rádio Jornal

[IMAGEM]

Consultório de Graça, desta quinta-feira (8), trata dos cuidados com a saúde mental e o humor como método para curar psicossomáticas.

Para um tratamento psicológico bem-sucedido, é necessário não apenas atender o paciente mas todo o ambiente familiar no qual ele está inserido. De acordo com a psicóloga Karla Maciel, a demanda de pacientes com sofrimento psíquico é muito grande nos hospitais públicos e a fila de espera é maior ainda. Por conta dessa insuficiência nos atendimentos, Karla aponta que o ideal são as consultas preventivas. “Tratar esse paciente de uma forma preventiva em sua saúde mental, é a proposta”.

Ainda segundo a psicóloga, cuidar da saúde mental está muito aquém daquilo que é esperado por conta do preconceito que envolve os tratamentos. “A saúde mental ainda é alvo de muito preconceito”, declara. Para romper essas barreiras o uso da arte e da criatividade é a melhor alternativa.   

Atuando em Recife desde 2003, a organização não governamental (ONG) Doutores da Alegria usa do bom humor e da criatividade para levar alegria a crianças hospitalizadas. O fundador da ONG, Wellington Nogueira, afirma que o primeiro passo é humanizar ao máximo tratamento. “Os movimentos de humanização hospitalar são extremamente positivos, porque no hospital em quanto o foco está na doença. Os doutores da alegria vão focar naquilo que está bom”, contou.

Ouça o consultório completo

[uolmais_audio 16392120]

[uolmais_audio 16392126]

[uolmais_audio 16392122]

[uolmais_audio 16392127]