O impacto negativo das literaturas sexistas

Vida em Sociedade: Um grupo de cientistas da Universidade de Copenhague produziu um trabalho de campo no qual analisou livros escritos em inglês publicados entre 1900 e 2008. Foram 11 bilhões de palavras examinadas, em mais de três milhões de livros, que mostraram que a linguagem usada em romances, durante mais de cem anos, é sexista. Nos livros, as mulheres são “lindas” e “encantadoras”. Os homens, “corajosos” e “racionais”, mostrando o tratamento diferenciado entre os sexos. Quando isso é perpetuado através dos livros, no que pode impactar na sociedade? O historiador, psicólogo e psicanalista Miguel Gomes, do Centro de Pesquisa em Psicanálise e Linguagem, CPPL, comenta sobre o assunto.