saúde

Natália do BBB 22 e o vitiligo: entenda doença que marcou a vida da sister


O vitiligo é uma doença crônica caracterizada pela perda da coloração da pele

Vitória Floro
Vitória Floro
Publicado em 17/01/2022 às 12:45
Notícia
Reprodução / Redes Sociais
A sister Natália Deodato convive com o vitiligo desde os nove anos - FOTO: Reprodução / Redes Sociais
Leitura:

Na sexta-feira (14), foi revelada a lista de nomes dos participantes que estarão na vigésima segunda edição do Big Brother Brasil. Os brothers foram apresentados ao público, durante os intervalos da programação da Globo, com pequenos vídeos introdutórios. Dentre eles, o da sister Natália Deodato chamou atenção por trazer à tona um problema de saúde enfrentado por ela, o vitiligo.

.

“Com nove anos iniciou com uma manchinha pequena no olho, descobri depois de um ano e meio que era realmente o vitiligo. Eu tinha vergonha, tampava, até eu conseguir entender o que é e me respeitar dessa forma”, explicou Natália no vídeo de apresentação.

O vitiligo é uma doença não contagiosa ocasionada pela falta de melanina no corpo. Por ser um composto responsável pela pigmentação da pele, a sua deficiência causa manchas brancas em determinadas partes do corpo, que ficam mais visíveis em peles negras, como a de Natália.

As lesões podem acontecer de forma isolada ou ainda espalhar-se por toda a pele, normalmente atingindo áreas como os genitais, cotovelos, joelhos, face, mãos e pés.

Causas do vitiligo

A medicina ainda não sabe explicar ao certo qual a verdadeira causa do vitiligo, o que se sabe é que as manchas claras aparecem devido a deficiência dos melanócitos, células responsáveis pela produção de melanina.

No entanto, o motivo para que algumas pessoas tenham a falta dessas células ainda não é totalmente esclarecido. Atualmente, existem três fortes linhas teóricas para justificar a causa da doença, a primeira chama-se teoria neural e aborda o vitiligo segmentar, ou seja, aquele que ocorre sobre a região de um nervo (pinta), provocado por substâncias que destroem as células produtoras de melanina.

A teoria citóxica, fala da despigmentação da pele provocada pelo contato constante com substâncias químicas a exemplo da hidroquinona, presente em materiais como borracha e certos tecidos.

Já a teoria autoimune diz que a doença se baseia na formação de anticorpos responsáveis por atacar e destruir as células de melanina. Essa linha de estudos também identificou que o vitiligo pode estar associado com outras doenças autoimunes como diabetes e problemas de tireóide, sendo ainda passada de forma genética em cerca de 30% dos casos.

Alterações emocionais bruscas ou traumas profundos também podem desencadear a doença, entretanto, é preciso que exista uma pré-disposição genética para o desenvolvimento do vitiligo

Tratamento

O vitiligo é uma doença crônica e embora não possua cura definitiva também não provoca danos à saúde além dos efeitos estéticos. Por isso, os tratamentos são voltados apenas para aqueles que não se sentem bem com as lesões esbranquiçadas e desejam recuperar a coloração original da pele nos locais afetados.

Ainda assim, é extremamente difícil recuperar toda a pigmentação do local afetado e a taxa de sucesso depende da área onde a lesão ocorreu. Em alguns casos, quando mais de 50% do corpo já apresenta manchas, é possível fazer a despigmentação total da pele.

Esse tipo de procedimento ficou famoso graças ao cantor Michael Jackson, que passou por um processo de despigmentação total da pele para ficar com uma tonalidade uniforme.

O resultado pode ser alcançado com laser ou por meio da substância química hidroquinona, utilizada por Jackson, segundo seu biógrafo Randy Taraborrelli.

Entenda a dinâmica do BBB22 e saiba mais novidades a seguir:

Comentários


Mais Lidas