DEBATE

Geraldo Júlio diz que o governo Bolsonaro cortou R$5 bi da educação

Em debate na Super Manhã, o prefeito do Recife debateu sobre vários temas

Pedro Guilhermino Alves Neto
Pedro Guilhermino Alves Neto
Publicado em 09/04/2019 às 14:11
Foto: Bianca Sousa/JC Imagem
FOTO: Foto: Bianca Sousa/JC Imagem
Leitura:

Na manhã desta terça-feira (9) o prefeito do Recife, Geraldo Júlio, participou do debate da super manhã onde foi abordado assuntos como a obra na Avenida Conde da Boa Vista, investimento do governo na educação e na rede de assistência social, reforma da previdência, demolição do Estelita e muito mais. O debate contou com a participação dos jornalistas Igor Maciel e Felipe Vieira do Jornal do Commércio.

Sobre a reforma da previdência o prefeito se posicionou sobre o atual projeto defendido pelo governo federal. “O problema é que o governo afirma que o Brasil está desse jeito por conta do número da previdência, acusando o trabalhador rural, os idosos de quebrar o país por receber um salário mínimo de quebrar o país e não tratam as grandes fortunas”, afirmou.

Confira os Detalhes na matéria de Marcela Maranhão:

Ainda sobre a Reforma da Previdência, Geraldo Júlio defendeu que ela é necessária, mas explicou que o PSB propôs uma série de mudanças no projeto. “O meu partido que descorda frontalmente desta proposta de Reforma da previdência que está em Brasília e apresentou um projeto de lei alternativo que trata das grandes fortunas. Taxar as grandes fortunas, alcança pessoas que tem renda acima de 320 salários mínimos por mês, são apenas 25 mil brasileiros”, informou o prefeito.

Durante o debate, o prefeito do Recife fez duras críticas à forma como o presidente Jair Bolsonaro tem conduzido os investimentos em áreas importantes como educação e assistência social. “O último ministro a ser escolhido por esse governo foi o ministro da Educação quando a ideia é cuidar da educação como prioridade, deveria ser o primeiro ministro a ser escolhido. Parece que na base do improviso já deu no que deu no ministério da educação em três meses de governo. Eles cortaram R$5,8 bilhões dos já poucos recursos que o governo federal participa na educação do povo brasileiro. A assistência social, aquele que garante um lar para os idosos que são vulneráveis e para crianças órfãs está recebendo menos da metade dos recursos que deveria receber ou que recebeu no ano passado”, criticou.

Obras e projetos que preveem melhorias na mobilidade e habitação no Recife também foram abordados durante o debate. O prefeito comentou, entre outros assuntos, o projeto novo Recife e as obras de requalificação da Avenida Conde da Boa Vista. “A ligação da Conde da Bo Vista com a José Estelita acontece pelo que foi previsto no plano urbanístico que foi realizado em 2015 que é a ligação da Dantas Barreto até o Cais José Estelita. Com relação ao desenvolvimento, o movimento social mostrou insatisfação com o projeto, a prefeitura abriu o diálogo e foram feitas diversas modificações, por exemplo, mexeu no tamanho dos prédios deixando mais baixo junto da área de preservação e foi garantido a preservação histórica”, explicou.

Confira a o debate na íntegra:

Mais Lidas