MORTE DE DIRETOR

Diretor da Caixa encontrado morto investigava casos de assédio no banco; veja escândalos recentes

Sérgio Ricardo estava diretamente ligado às investigações de assédio contra o ex-presidente da instituição, Pedro Guimarães

Rodrigo Fernandes
Rodrigo Fernandes
Publicado em 20/07/2022 às 11:08
Marcelo Camargo/Agência Brasil
Diretor da Caixa Econômica Federal é encontrado morto na sede do banco - FOTO: Marcelo Camargo/Agência Brasil
Leitura:

Na última terça-feira (19), o diretor da Caixa Sérgio Ricardo Faustino Batista foi encontrado morto no edifício-sede do banco, em Brasília. Ele era responsável por investigar os recentes casos de assédio na instituição.

Sérgio Ricardo Faustino era diretor de Controles Internos e Integridade (DECOI) da Caixa, e teve o corpo encontrado morto por vigilantes na área externa do prédio sede da instituição, na capital federal. Apurações iniciais apontam para suicídio.

O diretor estava diretamente ligado às investigações dos recentes casos de assédio moral e sexual envolvendo o ex-presidente da Caixa, Pedro Guimarães, que caiu após as denúncias.

Veja denúncias de assédio sexual na Caixa

Em junho, funcionárias da Caixa denunciaram o então presidente do banco, Pedro Guimarães, por assédio sexual. As vítimas trabalhavam em equipes que serviam diretamente ao gabinete da presidência da Caixa.

As denúncias foram relatadas pelas funcionárias em diferentes ocasiões, mas os abusos teriam acontecido sempre em compromissos de trabalho.

“É comum ele pegar na cintura, pegar no pescoço. Já aconteceu comigo e com várias colegas”, relatou uma das vítimas ao site Metrópoles. “Ele passou a mão em mim. Foi um absurdo. Ele apertou minha bunda. Literalmente isso”, disse outra vítima.

No dia 29 de junho, Pedro Guimarães pediu demissão ao presidente Jair Bolsonaro. Ele afirmou que as denúncias eram uma “avalanche de notícias e informações equivocadas”.

No dia seguinte, gravações vazadas mostraram Pedro Guimarães submetendo funcionários a constrangimentos, revelando assédio moral. Os relatos são de que o e-x-presidente costumava elevar a voz, usar palavras de baixo calão e não aceitava ser contrariado.

Novos áudios vazaram e mostraram Pedro Guimarães exaltado durante conversa interna, após descobrir que deixaria de ganhar mais de R$ 100 mil por mês de salário.

Pedro Guimarães parecia nervoso ao saber da aprovação da mudança no regimento interno da companhia, que limitaria a participação de executivos, incluindo ele, em conselhos de subsidiárias da Caixa e de empresas privadas das quais o banco é sócio.

Sérgio Ricardo Faustino, diretor da Caixa, investigava casos de assédio

A Diretoria de Controles Internos e Integridade, a DECOI, da qual Sérgio Ricardo Faustino era diretor, é responsável pelo recebimento e acompanhamento de denúncias feitas pelos funcionários da Caixa pelos diversos meio dos canais internos de comunicação.

Após as denúncias contra Pedro Guimarães virem à tona, a Caixa revelou a existência de uma denúncia de assédio apresentada por meio desses canais, no mês de maio.

Morte do diretor da Caixa Econômica Federal

O corpo do diretor da Caixa Sérgio Ricardo Faustino foi localizado por vigilantes de plantão, na área externa do edifício-sede da Caixa Econômica Federal, na capital federal.

A Polícia Civil do Distrito Federal registrou a ocorrência e comunicou a Polícia Federal.

Segundo as apurações preliminares, as investigações apontam para suicídio.

Marcelo Camargo/Agência Brasil
Prédio da Caixa Econômica Federal, em Brasília - FOTO:Marcelo Camargo/Agência Brasil

Mais Lidas