Pantanal

Pantanal: Relembre a história de Juma Marruá, a mulher que vira onça


Juma Marruá é uma das personagens que mais chama atenção na novela, no remake o papel será de Alanis Guillen, e na primeira versão, em 1990, foi vivida por Cristiana Oliveira.

Pedro Lima
Pedro Lima
Publicado em 09/03/2022 às 22:46
Notícia
DIVULGAÇÃO/TV GLOBO
Juma Marruá (Alanis Guillen) em Pantanal - FOTO: DIVULGAÇÃO/TV GLOBO
Leitura:

A novela "Pantanal" (TV Globo) nem começou e já é assunto por todo o Brasil por diversos motivos. A trama é retratada sobre um belo plano de fundo natural, atores consagrados, animais selvagens, Juma Marruá, dentre outros personagens.

Nesta publicação iremos focar no papel da mulher que se transforma em onça.

Juma Marruá é uma das personagens que mais chama atenção na novela, no remake o papel será de Alanis Guillen, e na primeira versão, em 1990, foi vivida por Cristiana Oliveira.

A história de Juma Marruá

A clássica personagem tem um passado repleto de tragédias, por isso, ela vive isolada do mundo, desconfia de todo mundo e quando se sente ameaçada se transforma em onça-pintada, poder herdado pela mãe.

.

DIVULGAÇÃO/TV GLOBO
Juma Marruá (Alanis Guillen), em Pantanal - DIVULGAÇÃO/TV GLOBO

Os pais de Juma

Maria Marruá (Juliana Paes) e Gil (Enrique Diaz) eram posseiros que foram ao Pantanal em busca de uma terra para viver.

Eles vieram do Paraná onde perderam todos os seus filhos em combate com fazendeiros. Vinda de uma gravidez indesejada, Juma nasceu em uma canoa e foi abandonada pelos pais, momentos depois Maria se arrepende, busca a criança e a batiza.

Juma perdeu o pai, assassinado por grileiros, e foi criada pela mãe, que morreu futuramente.

.

Globo/João Miguel Júnior
Maria Marruá ( Juliana Paes ) e Gil ( Enrique Diaz ) em Pantanal - Globo/João Miguel Júnior

Quando começa 'Pantanal'

Para saber mais sobre a história de Juma Marruá, o público precisa assistir a trama que tem data para começar: 28 de março, na faixa das 21h, substituindo "Um Lugar Ao Sol".

O autor é Bruno Luperi, neto de Benedito Ruy Barbosa (autor da primeira obra, em 1990).

Comentários

Mais Lidas