João de Deus

João de Deus, preso por centenas de denúncias de estupros, vai se casar com advogada

João de Deus está em prisão domiciliar; mais de 300 mulheres denunciaram terem sido abusadas pelo homem que se diz medium

Gabriel dos Santos
Gabriel dos Santos
Publicado em 04/05/2022 às 8:11 | Atualizado em 04/05/2022 às 8:12
Notícia
Marcelo Camargo/Agência Brasil
Cordeiro negou seguimento ao habeas corpus de João de Deus no tribunal superior, em Brasilia - FOTO: Marcelo Camargo/Agência Brasil
Leitura:

João Teixeira de Farias, conhecido como João de Deus, de 81 anos, vai se casar. O homem que se diz medium e que é denunciado por mais de 300 mulheres de abusos sexuais vai formalizar a união com a advogada Lara Cristina Capatto.

As informações são do portal Terra. João e Lara vivem em união estável desde setembro de 2021. Em abril, eles pediram para converter a união em casamento, um procedimento administrativo feito em um cartório, na cidade de Anápolis, Goiás. 

Lara é formada em direito pela Universidade Paulista e trabalha atualmente como mediadora do Tribunal de Justiça do Estado de Goiás. O casamento será registrado com regime de separação de bens. 

CASO JOÃO DE DEUS

As denúncias contra João de Deus vieram a público em 2018, a partir de uma reportagem especial no programa Conversa com Bial, da TV Globo. 

Desde então, mais de 300 mulheres formalizaram denúncias semelhantes. João de Deus chegou a ser preso, mas foi para prisão domiciliar em 2020.

"A prisão domiciliar foi concedida por conta da idade (81 anos) e os diversos problemas de saúde comprovadamente atestados pela junta médica do TJ-GO. A pandemia não foi utilizada nos fundamentos da decisão que concedeu o benefício", explica o advogado Anderson Gualberto. 

Atualmente, João de Deus se trata contra um câncer de pele, que foi descoberto no ano de 2021. 

"A vida particular do meu cliente deve ser preservada e não temos autorização para comentá-la. De qualquer sorte, casar não é crime e nem atentar contra as regras da prisão domiciliar que foram impostas", disse o advogado. 

.

Comentários

Mais Lidas