eleições 2022

Luísa Sonza revela que marcas não contratam influenciadores politicamente ativos

Cantora relatou que grandes marcas preferem evitar associação com celebridades que se posicionam politicamente

Vitória Floro
Vitória Floro
Publicado em 20/06/2022 às 8:28
Notícia
Reprodução / Instagram
Luísa Sonza - FOTO: Reprodução / Instagram
Leitura:

Em ano de eleições, as figuras públicas se tornaram um importante pilar na campanha dos presidenciáveis. 

Ainda que o posicionamento político de uma celebridade possa agradar uma base de fãs cada vez mais exigente a respeito das ideologias daqueles que admiram, o voto declarado por um famoso não é muito bem visto por diversas marcas publicitárias.

O 'boicote', feito pelas marcas com os influenciadores que falam abertamente sobe política, foi revelado pela cantora Luísa Sonza, em entrevista exclusiva para a Folha de S.Paulo.

A cantora falou com o jornal cerca de uma semana depois de fazer uma denúncia nas suas redes sociais. No Twitter, Sonza desabafou sobre o desinteresse das grandes marcas em fechar acordos publicitários com artistas que se posicionam politicamente.

.

"É ano de eleição. Não tem como não se posicionar. E por se posicionar não é só dizer em quem vota, mas discutir política. Nós, jovens, precisamos discutir política. Bloquear ou dificultar essa discussão é um desacato à sociedade", falou ao jornal.

Ainda de acordo com apuração da Folha, Fátima Pissarra, uma das diretoras da Mynd, agência de marketing que cuida da carreira de grandes nomes como Gkay e Gil do Vigor, confirmou que o 'boicote' das marcas realmente acontece. 

Sonza ressaltou que a situação é mais frequente com os produtores de conteúdo que não possuem tanta fama. "O que eu recebi foi a notícia de que outras pessoas que não têm o mesmo tamanho que eu estão sendo barradas por marcas. Pelo meu tamanho, com meus números, consigo fazer o que quero, mas outras pessoas não."

Comentários

Mais Lidas