FRASES

DANUZA LEÃO: relembre frases marcantes da jornalista que faleceu

A carreira de Danuza Leão foi marcada por textos sinceros e seu envolvimento em polêmicas

Lívia Maria
Lívia Maria
Publicado em 23/06/2022 às 10:04
Reprodução
Danuza Leão era uma das personalidades mais marcantes da cultura carioca do século 20 - FOTO: Reprodução
Leitura:

Danuza Leão, morta nesta quarta-feira (22), aos 88 anos, acumulou polêmicas ao longo da sua vida com o tom ácido dos seus textos. A autora escrevia numa espécie de pensamento alto e nem sempre caía bem para todos.

Em mais de uma ocasião, Danuza alfinetou o movimento feminista e chegou a dizer que o assédio fazia parte da vivência de uma mulher. Ela também declarou que não se importava em lavar os pratos de seus companheiros e se rotulou "suburbana e marginal".

Em dezembro de 2019, Danuza anunciou que pararia de escrever. Segundo ela, a decisão foi tomada porque "encaretamos". 

"Quando comecei a escrever, podia tudo. Relendo coisas que escrevi há 15, 20 anos, mal posso acreditar na liberdade que se tinha - e como era bom. Mas não há bem que sempre dure; veio o politicamente correto e o moderno feminismo, que tornaram a vida melancólica e sem graça, afastando essa coisa tão boa, que é o encontro entre homens e mulheres. Encaretamos!", disse, na época.

Sempre escrevendo e dizendo as verdades do que pensava, a jornalista também dava 'pitacos' sobre relacionamentos, dizendo até que outros não deveriam se intrometer em brigas de casais.

Relembre frases e conselhos ditos por Danuza Leão:

1. "Meus castigos de infância se tornaram minhas metas: ir pra cama cedo, não sair da minha casa, não ir a nenhuma festa."

2. "Em briga de casal, ouça, se não puder evitar, e procure ser o mais neutro possível. Nem pensar em dizer: 'Bom, já que as coisas estão nesse pé, vou te contar' etc. Quando eles reatam, sobra para você. E tem mais: nunca seja confidente dos dois lados."

3. "Quantas vezes soube de pessoas que depois de terem sido não só traídos - o que, aliás, é o de menos, mas também desprezados, particular e publicamente (bem mais grave), não sossegaram até ter a pessoa de volta, jurando nunca mais falar sobre o passado?"

4. "Sou uma pessoa de alma essencialmente suburbana, 'sentimentalóide', que chora até com discurso de miss. Acho que só os medíocres podem ser felizes."

5. "Na confusão que ficou este mundo, a grande questão do novo feminismo é quem vai lavar os pratinhos; sobre o resto, os homens não foram perguntados, e vou logo dizendo que, para mim, lavar um pratinho a mais é algo que faço com o maior prazer."

6.  "Com homens bonitos é fácil lidar, pois eles se fiam tanto na sua beleza que costumam se esquecer do resto... Nada mais perigoso que um homem feio e inteligente. Porque desse poucas mulheres escapam."

7. "O que não está claro para mim é o conceito de assédio. É uma paquera? Avanços sexuais entre homens e mulheres começam sempre de um lado. Às vezes, o outro lado não quer, e isso é normal. Como definir?

8. "Espero que essa moda de denúncia contra assédio sexual não chegue ao Brasil. O que aconteceu no Globo de Ouro me pareceu um grande funeral. Apesar dos vestidos lindíssimos, acho que aquelas mulheres (que foram à cerimônia de preto) foram muito pouco paqueradas e voltaram sozinhas para casa".

9. "A primeira coisa que um hóspede deve deixar claro é até quando vai ficar. Esse detalhe deve ser esclarecido antes da chegada, de preferência. Se ele não disser o tempo da permanência, pergunte sutilmente, insinue que você talvez tenha que viajar, que outros amigos talvez cheguem, que você precisa saber para combinar as férias da empregada etc."

10. "Em enterros e missas, não vá produzida. Não é necessário vestir preto, mas é imperdoável atacar de perua numa hora dessas. Missas e enterros não são festas, embora às vezes certos velórios sejam tão animados quanto, só faltando mesmo bebida e canapé. Eu ouvi outro dia, na fila da missa, duas embaixatrizes conversando, e uma dizia para a outra: 'Ah, mas então seu ascendente deve ser Áries' (e olha que eu estava uns dois metros atrás). Ainda no mesmo assunto: nunca estenda a mão para cumprimentar a viúva por cima do caixão. É hor-ro-ro-so - e acontece o tempo todo."

Mais Lidas