POLÊMICA

Fala sobre Jesus Comunista é cortada de Pantanal junto com críticas ao governo Bolsonaro

Cena deveria ter ido ao ar no último sábado (23)

Vitória Silva
Vitória Silva
Publicado em 25/07/2022 às 9:27 | Atualizado em 25/07/2022 às 9:58
Notícia
Reprodução / Globo
José Leôncio (Marcos Palmeira) em Pantanal - FOTO: Reprodução / Globo
Leitura:

A Globo resolveu cortar uma cena de Pantanal que foi escrita com algumas falas polêmicas de José Leôncio (Marcos Palmeira). No capítulo,  fazendeiro iria iniciar uma conversa sobre polícia e provocaria ao falar de Jesus Cristo: "Ia ser acusado de comunista".

A informação foi apurada pelo portal Notícias da TV, que também verificou que depois da publicação do texto, a cena, prevista para ir ao ar no sábado (23), foi cortada pela emissora.

O diálogo ainda contaria com uma série de alfinetadas aos políticos e as fake news repassadas por mensagens de celulares, mas poderia ser considerado uma compra de briga na citação envolvendo Jesus e o comunismo, ideologia política que é atacada pelo presidente Jair Bolsonaro (PL), seus apoiadores e grande parte da ala evangélica aliada ao governante. 

.

Na trama, o assunto viria à tona após o pai de Tadeu (José Loreto) ser chamado de "Robin Hood à pantaneira" por Jove (Jesuíta Barbosa). O Notícias da TV comparou o roteiro entregue aos atores e as cenas que foram ao ar.

Toda a sequência sobre política não foi exibida, inclusive, cenas, que estavam programadas para depois dela, encerraram o capítulo de sábado.

Confira como era a sequência escrita pelo autor Bruno Luperi:

Mesmo encarando como brincadeira o comentário do filho, o boiadeiro aproveitaria a deixa para falar sobre o apelido do herói fora da lei, que roubava da nobreza para dar aos pobres. "Bom ladrão eu só conheci um, Dimas, que morreu na cruz ao lado de Jesus... E esse nem chegô a sê candidato... Mais, se fosse, era capaiz de sê eleito", soltaria José Leôncio.

Em seguida, José Lucas (Irandhir Santos) iria comentar que a população tem a memória "curta demais" e jogará na roda uma suposição polêmica. "Agora, se fosse Jesus que saísse candidato, eu duvido muito que recebesse um só voto", iria opinar o peão, que terá o apoio do pai. "De jeito manêra! Era capaiz de crucificarem ele ôtra veiz! Ia ser acusado de comunista", vai analisar o pecuarista.

Comentários

Mais Lidas