Volantes em alta para o Brasileirão do Náutico


Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 13/05/2012 às 19:11
Leitura:
Do Jornal do Commercio O anúncio de Martinez e Gleydson foi o mais comemorado da atual fase de contratação do Náutico. Com a chegada deles, no entanto, ficou evidenciado que o técnico Alexandre Gallo planeja um time "pegador" e com boa saída de bola do meio para a frente. Isso porque, com os jogadores, com boas passagens em grandes clubes do Brasil - notadamente Palmeiras e Internacional, respectivamente -, o setor de cabeças de área contabilizou nada menos que sete opções. Por zona, é a que tem mais possibilidades e também a que deve gerar o maior número de confrontos por uma vaga entre os titulares. No ataque, a título de comparação, apenas tem duas peças, até o momento: Siloé e Rodrigo Tiuí. Gallo foi um jogador da posição clássico e enérgico ao mesmo tempo. Conhece mais do que ninguém a função e, por isso, é de se esperar um time moderno, dentro dos padrões financeiros do Náutico. Com um meio de campo forte e ao mesmo tempo talentoso com a bola no pé. Não está descartado, nem mesmo, os alvirrubros atuarem com quatro homens de marcação na meia em partidas fora dos Aflitos. Somente para lembrar, antes das contratações, o clube tinha disponíveis Elicarlos, Derley, Souza, Auremir e Ramirez. Os três primeiros eram considerados intocáveis na equipe e, muito certamente, dois deles vão sobrar do grupo titular. Uma concorrência trouxe algumas avaliações dos que estão nos Aflitos a mais tempo. A maioria delas positivas. Para Derley, ter uma "sombra" de qualidade é importante para que todo mundo dê sempre o melhor de si. Já o mais novo da posição, Auremir, entende que estar ao lado de nomes como os de Martinez pode acrescentar na sua carreira. Ramirez concorda que numa competição como a Série A, é importante ter um grupo grande, principalmente no seu setor, já que volantes são atletas visados pelo árbitros e estão sempre levando cartões amarelos e vermelhos. Perguntado se preferia um momento com menos concorrência, Auremir respondeu com maturidade. "Se não for agora, poderia encontrar uma disputa mais forte mais na frente. Para mim, é melhor que aconteça logo. Não se pode ficar empurrando com a barriga situações como essa. Além disso, vejo o fato de estar com esses jogadores uma ótimo para aprender e evoluir", comentou o jogador. Ramirez, que passou mais de um ano para voltar a jogar - entre uma contusão e uma briga jurídica com o Vitória-BA -, entende que Gallo vai ser justo nas suas escolhas. E levará vantagem, segundo ele, quem estiver melhor para desempenhar as funções de volante. "Não temos só quantidade, mas qualidade. Isso só quem ganha é o clube. E a quantidade é importante porque o Brasileirão se trata de uma competição longa. E, sim, podemos fazer um time muito forte na marcação e com qualidade na saída de bola", comentou Ramirez.

Mais Lidas