SEGURANÇA

FPF espera que metrô funcione no dia do clássico na Arena

O presidente da Federação Pernambucana de Futebol, Evandro Carvalho, diz não encontrar relação dos vândalos com camisas uniformizadas de torcida com o futebol

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 03/02/2015 às 8:20
Foto: Sindimetrô-PE/Divulgação


Após atos de vandalismos dos últimos jogos, os metroviários continuam ameaçando fechar as portas das estações no próximo Clássico, que acontece entre Sport e Náutico no próximo domingo (8), na Arena Pernambuco.

O presidente da Federação Pernambucana de Futebol (FPF), Evandro Carvalho, assistiu às imagens de vandalismo gravadas antes da partida entre Santa Cruz e Sport, que aconteceu no último sábado (31). Ele não encontrar relação dos vândalos com camisas uniformizadas de torcida com o futebol.

Enquanto isso, a Polícia Militar confirma que vai manter a escolta aos integrantes da torcida organizada. O promotor de Defesa do Torcedor do Ministério Público, José Bispo, voltou a cobrar mais empenho no combate às torcidas organizadas.

Os metroviários ameaçam fechar as estações caso não tenham segurança para garantir a integridade física e o patrimônio público. A categoria diz que o protesto não gera punição por estar fundamentado nas leis trabalhistas em vigor.

Diogo Morais, presidente do Sindicato que representa os trabalhadores diz que o clima é de apreensão:

E vigilantes da empresa terceirizada que atuam nas estações do metrô realizaram um protesto nessa segunda-feira (2). Eles interditaram um trecho da Avenida Cosme Viana, em Afogados, na frente da sede da BBC Segurança. Os funcionários terceirizados cobram quatro meses de tíquete alimentação atrasados, férias e outros benefícios trabalhistas.

Caso as pendências não sejam pagas, o protesto será na próxima segunda-feira (9) na frente do Ministério Público do Trabalho, no Espinheiro, Zona Norte do Recife. O diretor do Sindicato dos Vigilantes, Sandro José, afirma que há uma série de pendências trabalhistas:

A reportagem não conseguiu localizar os diretores da BBC Segurança para falar sobre o assunto.

VEJA MAIS CONTEÚDO