Mau momento

Derrotado em campo após goleada, presidente do Náutico diz que campeonato ainda não terminou


O timbu foi goleado pelo salgueiro por 4 x 1 e ficou fora da decisão. Bastava um empate para alcançar a vaga.

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 06/04/2015 às 8:53
Leitura:
Foto: Bob Fabisak/JC Imagem


Bastava um empate para garantir a vaga nas semifinais e encarar o Sport em duas partidas em condições de igualdade. O sonho se tornou pesadelo com um gol logo nos dez primeiros minutos do primeiro tempo da partida na tarde desse domingo (5).

Os alvirrubros vão lembrar do jogo por muito tem por causa dos lances polêmicos envolvendo o arbitro Nielson Nogueira. Um pênalti não marcado no empurrão de Rodolfo Potiguar em Hélder no primeiro tempo quando o Timbu já perdia por 1 X 0.

Aos 27 minutos do segundo tempo, com o placar adverso de 2 X 0, Renato caiu num lance de disputa de bola com Marcos Tamandaré. O juiz marcou penalidade, mas voltou atrás depois de conversar com o quarto árbitro, Gleydson Leite.

O clima esquentou no estádio Cornélio de Barros e no meio da confusão o goleiro alvirrubro, Júlio César, e o técnico Lisca foram expulsos. Com o volante João Ananias improvisado no gol, o Náutico tomou mais dois e ainda conseguiu descontar.

No final da partida o repórter Leonardo Bóris ouviu os lamentos do diretor de Futebol, Paulo Henrique Guerra, e de outros personagens:

Agora resta ao Náutico salvar o semestre com a Copa do Brasil. O Timbu tem a vantagem do empate no jogo da volta contra o Brasília. O técnico Lisca Lorenzi afirma que o clube foi injustiçado e derrotado pela arbitragem desastrosa:



Mais Lidas