OPINIÃO

"Trabalho de base é investimento, não custo", opinou André Luiz Cabral


Para o comentarista, o interesse dos clubes de fora nos jogadores que foram da base e subiram para o time principal comprova que vale a pena investir.

Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 30/12/2016 às 13:59
Leitura:
Everton Felipe, na mira do futebol holandês | Foto: André Nery/JC Imagem

"Trabalho de base não é custo, e sim investimento". Esta é a opinião do comentarista esportivo André Luiz Cabral, que falou sobre futebol de base nesta sexta-feira (30), na programação da Rádio Jornal. Para o comentarista, nem toda temporada vai ter um nível de excelência na base, mas se não amadurecer estes jogadores, eles podem não frutificar. "Deveria ser uma exigência de todos os clubes levar estes atletas para o patamar principal, para estar lado a lado com os jogadores experientes, sob o olhar do treinador do time principal", opinou André.

Ouça o comentário de André Luiz Cabral, da Rádio Jornal, na íntegra:

Para o comentarista, os olheiros do futebol internacional sabem que a produção dos jogadores do Brasil permanece elevada. "Antes da chegada do Tite, há seis meses, se dizia que a geração era fraca. Mas podemos observar que a safra tem sim qualidade", afirmou. Também conhecido como a Prata da Casa, o futebol pernambucano sempre buscou valorizar a base, conforme André. "O saudoso Jayme Cysneiros já falava que deveria ser o Ouro da Casa, e não a Prata", lembrou.

Sport

Segundo André, informações dão conta de que o futebol holandês, o Ajax Amsterdam, estaria interessado pelo meia-campo do Sport Clube do Recife Everton Felipe. Com a negociação do meia, o clube poderia faturar oito milhões de euros, em torno de R$ 27,4 milhões na conversão atual da moeda. "A negociação pode nem ser todo esse valor, mas virá num bom momento para reforçar os cofres do Rubro-negro, já que a intenção da diretoria é de reduzir em 30% as despesas".

Para o comentarista, o interesse de um clube de fora comprova que vale a pena investir no futebol de base. "Everton, Gaúcho, Cléber Santana... O Sport pôde contar com o talento destes atletas da base que subiram para o time principal, e faturar uma grana, evidentemente com futura negociação", afirmou. "Joelinton nem tinha essa visibilidade toda como Everton Felipe, que está no seleção brasileira sub-20, e ainda assim foi para o futebol da Áustria", acrescentou André.


Mais Lidas