Reviravolta

Após reviravolta, Roberto Fernandes é o novo técnico do Náutico

Clube alvirrubro chegou a acertar com Guilherme Alves mas uma pedida salarial alta travou o negócio; empresário de Roberto Fernandes confirmou acerto

Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 01/08/2017 às 9:46
Leitura:

Imagem

Após uma reviravolta nas negociações, Roberto Fernandes é o novo técnico do Náutico. O nome de Guilherme Alves, que estava no Linense/SP, chegou a ser confirmado nessa segunda-feira (31), mas uma reviravolta nas negociações fez com que os alvirrubros buscassem o comandante que pela quarta vez assume o Timbu. A informação é do repórter Leonardo Bóris, do Escrete de Ouro da Rádio Jornal. O empresário de Roberto Fernandes, Joca, confirmou o negócio e as tratativas para levar o treinador para acompanhar o duelo entre Vila Nova x Náutico, pela 18º rodada da Série B.

Confira a entrevista com o empresário de Roberto Fernandes

Roberto Fernandes fará sua quarta passagem pelo Náutico, clube onde acumula mais de 100 aparições na área técnica. As últimas passagens do treinador no Timbu foram entre 2007-2008, 2008-2009 e 2010-2011.

"Houve um acordo com o Roberto, chegou naquilo que a gente queria. O Náutico chegou onde poderia chegar e aceitamos essa pedida do clube. Acho que é uma boa para o treinador tentar tirar o Náutico dessa situação", confirmou Joca.

A princípio, a comissão técnica do Náutico será utilizada por Roberto Fernandes, que, durante a manhã desta terça-feira (01), se reúne com os diretores do Confiança/SE, clube no qual realizou apenas duas partidas como treinador em 2017 e deve ser liberado sem pagar multa. "Quando assinou com o Confiança, havia uma cláusula em que previa a saída dele para clubes da Série A, Série B e do exterior. Tem que ser respeitado o que tem no contrato", disse Joca.

O acerto com Roberto Fernandes aconteceu após o anúncio de Guilherme Alves, que já estava com passagem comprada para Goiânia, onde assistiria o duelo entre Vila Nova x Náutico, válido pela 18º, às 20h30, no Serra Dourada. Guilherme teria acertado com o clube pernambucano por um valor salarial de R$ 28 mil mensais, mas, durante a madrugada de hoje, aumentou a pedida para R$ 42 mil, e o Timbu pulou fora do negócio.

Mais Lidas