Entrevista

Presidente do Sport diz que o clube 'é sempre vítima' e teme interferência externa na Série A


Presidente do Sport também falou sobre as punições de Ronaldo Alves e Diego Souza e ressaltou irregularidades de árbitro absolvido pelo STJD

Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 19/10/2017 às 11:19
Leitura:

Imagem

O presidente do Sport, Arnaldo Barros, afirmou que o clube leonino é 'sempre vítima e tem que correr atrás da justiça' no futebol brasileiro. Em entrevista concedida à Rádio Jornal, na manhã desta quinta-feira (19), o mandatário leonino questionou a absolvição do árbitro catarinense Sandro Meira Ricci (SC) que, segundo Arnaldo, apresentou 'irregularidades na súmula' do embate entre Sport e Vasco, válido pela 25º rodada do Brasileirão.

"Confesso que o Sport é inexperiente em falcatruas. Somos sempre vítimas, temos que correr atrás e buscar a justiça. Até mesmo nossos títulos suados alguns querem usurpar. Temos que pedir que a justiça reconheça. Meu temor se baseia na história. Quando um time do eixo sul/sudeste está preocupado com o rebaixamento acontece de tudo: virada de mesa, resgate da série c para a série a, anulação de partidas, um time beneficiando outro. São fatos históricos. Se quiser entrar na internet é só colocar lá. Meu receio e crença é que as pessoas que atuam no futebol brasileiro não permitam que tempos escuros como esses voltem ao futebol brasileiro", disse o presidente.

Arnaldo confirmou que já imaginava a condenação de Ronaldo Alves, por reclamação contra a arbitragem, e Diego Souza, pela expulsão diante do Vasco, no STJD nessa quarta-feira (18), mas ressaltou o que considerou irregularidades no preenchimento da súmula pela arbitragem "Houve a absolvição do árbitro em todos os artigos que pesavam contra ele, que não colocou na súmula os eventos de volta de pênalti, paralisação e uma série de irregularidades que nós, imediatamente após, fizemos uma reclamação contra o árbitro. Todavia, o tribunal absolveu o árbitro e puniu somente os atletas".

Sobre o caso de Diego Souza, o presidente rubro-negro se demonstrou confiante no recurso apresentado pelo clube, pedindo o efeito suspensivo da punição do camisa 87. "Diego Souza tinha duas denúncias no mesmo artigo, como se tivesse cometido dois atos ilícitos. Foi julgado por um só ato e por isso foi apenado com dois jogos. Já cumpriu um de suspensão automática. Ontem mesmo ajuizamos o recurso requerendo o efeito suspensivo. O sorteio caiu para um relator acessível, que conhece os percalços dos clubes. Ele deverá conceder o efeito suspensivo, permitindo a presença de Diego em campo hoje (diante do Santos na Ilha do Retiro)".

Ouça a entrevista completa do presidente Arnaldo Barros


Mais Lidas