Náutico

Presidente do Náutico pede licença do cargo por dois meses


Gustavo Ventura, que assumiu o clube após a renúncia de Ivan Brondi, deve voltar ao cargo para passar o bastão da presidência do Náutico para Edno Melo

Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 25/10/2017 às 9:58
Leitura:

Imagem

O presidente do Náutico, Gustavo Ventura, que assumiu a executiva do clube após a renúncia de Ivan Brondi, pediu licença do cargo por dois meses para tratar de assuntos profissionais, segundo nota emitida nesta quarta-feira (25). Ventura deve voltar ao cargo no final do ano para passar o bastão da executiva do clube alvirrubro para o presidente eleito Edno Melo, eleito em julho deste ano. O clube será comandado esta semana por Ivan Pinto da Rocha, então presidente do Conselho Deliberativo.

"Como havia antecipado em reunião do Conselho Deliberativo ocorrida no último dia 4 de setembro, a primeira após a renúncia de Ivan Brondi, o presidente Gustavo Ventura pediu licença do cargo para tratar de assuntos profissionais", diz a nota emitida pelo presidente. A informação é do repórter Leonardo Boris, do Escrete de Ouro da Rádio Jornal.

>> "Lutei pela harmonia no Náutico", diz presidente Ivan Brondi

>> Pressão política e xingamento marcam saída de Ivan Brondi do Náutico

Confira a nota na íntegra

Ivan Pinto da Rocha assume temporiamente a presidência executiva

A partir desta semana, a Diretoria Executiva do Clube Náutico Capibaribe será comandada por Ivan Pinto da Rocha, então presidente em exercício do Conselho Deliberativo. Como havia antecipado em reunião do Conselho Deliberativo ocorrida no dia 04 de setembro (a primeira após a renúncia de Ivan Brondi), o presidente Gustavo Ventura pediu licença do cargo para tratar de assuntos profissionais, sendo substituído pelo vice-presidente do Conselho Deliberativo, Ivan Pinto da Rocha.

De acordo com o Estatuto, com a renúncia dopresidente e do vice-presidente executivo,assume o presidente do Conselho Deliberativo. Quando o ex-presidente Ivan Brondi reunicou, em 29 de agosto, Gustavo Ventura informou aos conselheiros que não dispunha do temponecessário para se dedicar ao cargo até o final do ano, em virtude de compromissos profissionais anteriormente assumidos, mas que não poderia deixar de comandar o Clube na fase inicial para contribuir para implementação da administração do futuro presidente Edno Melo. Assim, os conselheiros então propuseram que o mandato fosse partilhado com o vice-presidente do CD, que assumiria agora em outubro por um período de dois meses.

Gustavo Ventura reassume a presidência do Conselho Deliberativo nesse período.


Mais Lidas