SÉRIE B

“Não é fim da linha”, diz técnico do Náutico sobre permanência na Série B


Mesmo com gol contra, o Náutico perdeu para o Paysandu por 3x1 nesta terça-feira (7)

Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 08/11/2017 às 0:17
Leitura:

Imagem

Em coletiva, o técnico Roberto Fernandes falou sobre a derrota do Náutico para o Paysandu por 3x1, nesta terça-feira (7). O técnico comentou que pelo início do jogo, ele achava que o resultado seria diferente.

Roberto Fernandes disse que o primeiro gol desestabilizou a equipe. “Quando sofremos o gol, mesmo empatando em um lance casual logo em seguida, a equipe acabou se desencontrando...Se hoje fosse o dia, a gente teria resolvido o jogo talvez em 10 minutos. Então é um resultado muito, muito complicado para dentro de competição e eu acho que o grupo foi muito dentro já do que ele pode. Qualquer tipo de cobrança mais, beira o pouquinho da crueldade”, comentou

Limite do grupo

Ela ainda falou que outras questões como a parte física, técnica, tática e emocional “topou” no limite do grupo e ajudou no resultado ruim. Mas, ele destacou também que faltou sorte. “Sendo muito sincero, hoje faltou um pouquinho cara de sorte... O jogo começou como teria que começar, o Náutico atropelando o Paysandu...Com 10 minutos de jogo o Náutico saiu três vezes na cara do goleiro, então quer dizer que precisava ter feito aquele gol naquele momento”, disse.

Roberto Fernandes ainda comentou que pela matemática é possível permanecer na Série B, mas concordou que no campo, conseguir os resultados vai ser bastante complicado, quase impossível. “Não é fim da linha porque a matemática nos permite...Mas é muito difícil”, esclareceu.

Ouça a entrevista na íntegra:


Mais Lidas