campeonato pernambucano

Claudinei Oliveira explica mudanças no Sport para volta da Série A


Técnico do Sport promoveu a entrada de Michel Bastos no ataque, recuando Gabriel para a função de segundo volante

Publicado em 17/07/2018 às 12:14
Foto: Divulgação/Sport
FOTO: Foto: Divulgação/Sport
Leitura:

O técnico do Sport, Claudinei Oliveira, confirmou a equipe rubro-negra que deve entrar em campo diante do Ceará, em partida que acontece na próxima quarta-feira (18), às 19h30, no Presidente Vargas, em Fortaleza, com mudanças em relação ao time que foi à campo antes da parada para a Copa do Mundo.

Com Magrão; Raul Prata, Ernando, Léo Ortiz, Sander; Felipe Bastos, Gabriel, Marlone; Michel Bastos, Rogério e Rafael Marques no time titular, o treinador leonino confirmou a saída de Deivid do time, promovendo a função de segundo volante para o meio-campista Gabriel.

"A gente tem ideia de colocar os 10 jogadores de melhores condições no momento. Michel vinha pedindo passagem, Marlone vinha bem, Gabriel vinha bem, Rogério vinha bem... Então encaixamos uma equipe que todos estivessem em campo, a maneira que a gente encontrou foi com Gabriel jogando mais recuado. Ele já jogou de volante, tem uma boa leitura de posicionamento. Não vai ter a leitura do Deivid, mas ocupa bem o espaço", afirmou Claudinei.

No entanto, ficou claro a cobrança do treinador para que os jogadores também se dediquem à fase defensiva do time. "Todos têm que colaborar com a fase defensiva, só assim poderemos ter tantos jogadores de qualidade em campo. Conseguimos colocar o Michel em campo sem tirar um jogador que estava com ritmo", comentou.

Uma variação de posicionamento tático também foi exposta pelo treinador, onde Felipe Bastos atuaria como o único cabeça de área. "A ideia foi colocar os jogadores com o melhor momento em campo. A gente também tem a opção de virar, jogar num 4141, puxar o Felipe de primeiro volante e colocar dois meias, algo normal. Acho que podemos fazer isso com tranquilidade sem perder a consistência defensiva".

Movimentação no ataque

Com Rafael Marques, Rogério e Michel Bastos, jogadores de mobilidade e velocidade no campo ofensivo, a ideia de Claudinei é também explorar a movimentação dos jogadores.

"Marlone vinha jogando pelo lado esquerdo, Rafael Marques joga como um segundo atacante, Rogério joga por dentro, pelos dois lados, Michel joga como um meia... Eles têm essa liberdade, uma coisa que não precisa ser orientada por mim. Os jogadores de lado tem desgaste maior do que os que jogam por dentro. Eles têm a liberdade, de acordo com o desgaste de cada um, de trocar de posição. Nas jogadas a movimentação tem que ser constante. Pedimos sempre para ter profundidade, sempre com a bola no pé, tentando o jogo apoiado", finalizou Claudinei.


Mais Lidas