Diego Souza

Justiça rejeita recurso e Sport não recebe R$ 5 mi da venda de Diego Souza


São Paulo deve pagar ao Flu cerca de R$ 5 mi, 50% do valor da compra junto ao Sport; caso ainda aguarda julgamento

Antônio Gabriel Machado
Antônio Gabriel Machado
Publicado em 31/07/2018 às 15:11
Reprodução/Instagram
FOTO: Reprodução/Instagram
Leitura:

A 5º Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro rejeitou o recurso do Sport contra a liminar que obriga o São Paulo a pagar, em juízo, parte da venda de Diego Souza.

Com isso, o caso está mantido: o tricolor paulista não pode pagar aos pernambucanos R$ 5 milhões da negociação, referente aos 50% dos direitos que o Fluminense alega ter do jogador. Vale lembrar, que o negócio foi fechado por R$ 10 milhões no início do ano de 2018.

A liminar foi obtida pelo Fluminense em fevereiro. Desde então, o São Paulo cumpriu a ordem judicial, com parcelas ainda a vencer em setembro e novembro.

Relembre o caso

Ao voltar à Ilha do Retiro, em 2016, o Fluminense liberou Diego Souza mantendo cerca de 50% dos direitos econômicos do jogador, visando um negócio futuro. O Sport, em contrapartida, se baseando num troca de e-mails entre Eduardo Uram (empresário de Diego Souza) e Marcelo Teixeira (dirigente da base do tricolor), afirma que o clube carioca tem apenas direito a receber R$ 1 milhão.

Ainda não há uma solução definitiva do caso, visto que o processo corre na Justiça Carioca. Somente após o julgamento haverá um destino aos R$ 5 milhões pagos em juízo.

Sport não terá prejuízo, diz Leucio Lemos

O vice-presidente jurídico do Sport, Leucio Lemos, em entrevista à Rádio Jornal nesta terça-feira (31), afirmou que o clube rubro-negro não terá prejuízos no processo da venda de Diego Souza. Segundo Leucio, caso não se comprove a história defendida pelo Sport, com a troca de e-mails com o Fluminense apresentada ao tribunal, o Leão irá cobrar o valor da negociação de Marcelo Teixeira, diretor da base do clube carioca.

"Vamos continuar a discussão, entendendo que o direito do Sport é bom e que o Flu havia manifestado seu direito por escrito, através de um representante credenciado, resumindo sua pretensão ao valor de R$ 1 milhão. Vamos ter que aguardar na ação ordinária que se comprove toda a versão que o Sport se estabelece. Do contrário, cobraremos daquele que se disse representando o Flu. Aquele que se apresentou como representante do Flu e encaminhou o e-mail, se não representa o Flu, ele é responsável por esse pagamento que o Sport busca na justiça. Sport não vai ter prejuízo de forma alguma", disse Leucio Lemos.

Ainda segundo Leucio, o Fluminense tem se esquivado. "Estamos cobrando que o Flu discuta com o São Paulo desse assunto. O Flu se esquiva dizendo que não autorizou Marcelo Teixeira de fazer essa negociação, então o Marcelo Teixeira será o responsabilizado e vai pagar o valor exigido pelo Sport", completou.

Por fim, o vice-jurídico do Sport disse que vai aguardar o desfecho do processo. "A situação é a seguinte: a liminar já existia. O dinheiro nós havíamos recorrido pois entedemos que a liminar não era válido. O tribunal entendeu, por cautela, que a liminar se mantivesse e que o dinheiro ficasse depositado até o desfecho da ação. Na ação, vamos trazer a prova que o diretor Marcelo Teixeira falou com o Sport representando o flu. Temos que aguardar um pouco mais para o desfecho da ação", finalizou.


Mais Lidas