Falecimento

Vasco da Gama lamenta morte de Eurico Miranda

Clube prestou condolências aos familiares através das redes sociais e se pronunciou no site oficial

Publicado em 12/03/2019 às 14:43
Paulo Fernandes/Vasco da Gama
FOTO: Paulo Fernandes/Vasco da Gama
Leitura:

O mundo do futebol ficou surpreso no início da tarde de hoje, com a notícia do falecimento do ex-presidente do Vasco, Eurico Miranda, no Rio de Janeiro, aos 74 anos de idade. Ele lidava com um tumor no cérebro desde 2018, após já ter enfrentado um um câncer na bexiga e no pulmão, e deu entrada no hospital pela manhã em estado grave. Eurico nem conseguia mais se alimentar nos últimos dias. Com a parte motora afetada, as últimas aparições foram em uma cadeira de rodas e com dificuldade em falar. Mesmo fragilizado, não se afastou das decisões tomadas nos bastidores do Gigante da Colina.

Confira a nota na íntegra

O Club de Regatas Vasco da Gama lamenta profundamente o falecimento, aos 74 anos, do Presidente do Conselho de Beneméritos e ex-Presidente da Diretoria Administrativa do Clube, Eurico Miranda.

Formado em Fisioterapia e Direito, Eurico Ângelo de Oliveira Miranda nasceu em 7 de junho de 1944 na cidade do Rio de Janeiro. Aos 23 anos, em 1967, ingressou nas atividades administrativas do Clube, tornando-se Diretor de Cadastro. Durante a década de 70, participou ativamente da vida política do Clube. Em 1979, ao lado de outros vascaínos de renome na época, formou um grupo de oposição (União Vascaína) ao então Presidente Agathyrno da Silva Gomes. No ano seguinte, com a eleição de Alberto Pires Ribeiro, tornou-se Assessor Especial da Presidência e representante do Clube na Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (FERJ).

Na década de 80, ganhou notoriedade ao participar ativamente das negociações para a repatriação do ídolo Roberto Dinamite – então no Barcelona. Em 1982 e 1985, concorreu à Presidência da Diretoria Administrativa – ambas as eleições vencidas por Antônio Soares Calçada. Em 1987, a convite do próprio Presidente Calçada, assumiu a Vice-Presidência de Futebol, cargo que deixaria apenas para se tornar Presidente do Clube, em 2001.

Durante os quase 14 anos à frente do Departamento de Futebol, contribuiu para a conquista dos títulos da Copa Libertadores (1998), da Copa Mercosul (2000), de três Campeonatos Brasileiros (1989, 1997 e 2000), de um Rio-São Paulo (1999) e de seis Campeonatos Estaduais (1987, 1988, 1992, 1993, 1994 e 1998). Em 1989, assumiu a Diretoria de Futebol da Confederação Brasileira de Futebol (CBF). No mesmo ano, a Seleção Brasileira conquistou a Copa América depois de 40 anos. Foi também de Eurico Miranda a ideia de criar a Copa do Brasil, competição que há muito tempo tornou-se uma das mais importantes do calendário do futebol brasileiro.

Em 2001, Eurico Miranda assumiu seu primeiro mandato como Presidente da Diretoria Administrativa do Clube. Foi reeleito em 2004 e 2007. Deixou o cargo em 2008. Em 2014, voltou a ser eleito para o triênio 2014/2017. Em 2018, assumiu a Presidência do Conselho de Beneméritos. Na década de 90, por duas vezes, Eurico Miranda foi eleito deputado federal, ambas pelo Partido Progressista Brasileiro (PPB), em 1994 e 1998.

Eurico Ângelo de Oliveira Miranda era um dos três ex-Presidentes da Diretoria Administrativa do Club de Regatas Vasco da Gama vivos – os outros são Antônio Soares Calçada e Roberto Dinamite. Ele deixa esposa (Sylvia Miranda), quatro filhos (Eurico, Álvaro, Mario e Sylvia) e sete netos.

Mais Lidas