Público

Torcida do Sport esgota ingressos para a final do Pernambucano


Os cerca de 27 mil ingressos colocados a disposição para o torcedor rubro-negro se esgotaram em um dia e meio de vendas

Klisman Gama e Gabriela Máxima
Klisman Gama e Gabriela Máxima
Publicado em 17/04/2019 às 14:53
Diego Borges/Jornal do Commercio
FOTO: Diego Borges/Jornal do Commercio
Leitura:

Um dia e meio após o início da venda do ingressos para a final do Campeonato Pernambucano entre Sport e Náutico, a diretoria rubro-negra comunicou que os cerca de 27 mil bilhetes para a torcida do Sport já foram comercializados. No total, o clube colocou 29.700 ingressos à venda para a partida do próximo domingo que valerá o segundo jogo da decisão do Estadual, às 16h.

Ainda restam entradas para a torcida alvirrubra. Pouco mais mais de 500 foram comercializados hoje pela manhã. A venda segue até as 17h para sócios e só a partir de amanhã o público geral terá acesso, caso ainda haja bilhetes. Os ingressos custam R$ 80, com meia-entrada

Treino dos jogadores

O volante Charles começou bem o ano pelo Sport. Chegou, assumiu a vaga de titular e não largou mais. Ele teve boa atuação na primeira partida da final do Campeonato Pernambucano diante do Náutico, nos Aflitos. Mas um lance não sai da cabeça do jogador. O gol perdido por ele no fim do primeiro tempo. A bola sobrou para o meio-campista dentro da área, que matou no peito e encheu o pé, mandando por cima do gol. Ao menos, o Leão compensou e conseguiu a vitória através de Ezequiel. Porém, a chance desperdiçada ainda passa várias vezes pela cabeça de Charles.

“Estou até hoje olhando vídeo, que era no fim do primeiro tempo e a a gente sairia ganhando. Tivemos inúmeras oportunidades de fazer e não fizemos o gol. Deu alívio sim (quando saiu o gol de Ezequiel), porque gol daquele jeito não se perde na final. E a gente sabe com é importante dentro daquele momento da partida. Mas o Ezequiel ajudou e fez o gol. Agora é fazer uma outra bela partida aqui para conseguir o gol”, comentou o volante.

Desgaste

Fisicamente, pela falta de ritmo de jogo, o Sport tem sentido o cansaço no fim das partidas. Nos últimos cinco jogos do Leão no ano, jogadores como Luan e Guilherme foram substituídos em quatro deles. Na posição que atuam, tendo a obrigação de ajudar na marcação e acompanhar o lateral ou o volante adversário, o desgaste cresce. O próprio Charles sentiu cãibras no final da partida, mas aguentou os 90 minutos. O meio-campista avalia que a série de decisões gera esse maior cansaço nos atletas, mas que o elenco está respaldado pela preparação.

“A gente não jogou tantos jogos quanto as outras equipes, mas a gente trabalha forte dentro dos treinamentos. Às vezes até pelo jogo ser importante, por pressão e tudo mais, a gente tem que correr um pouco mais e se desgastar um pouco mais. Mas acho que o time está bem fisicamente, está conseguindo correr bem, ocupar mais espaços dentro de campo, e isso faz diferença", acrescentou.

Treino

O Sport realizou mais uma movimentação no Centro de Treinamento José de Andrade Médicis visando a final do Estadual, diante do Náutico, na Ilha do Retiro. A equipe rubro-negra treinou apenas com jogadores de linha e contou com o desfalque do atacante Luan, poupado por conta de desgaste muscular. Quem não participou de toda a atividade foi Ezequiel. Ele sentiu um incômodo e saiu mais cedo, dando lugar a Alisson Farias.

O time que treinou entre os titulares, sem contar com os goleiros, foi formado por: Norberto, Rafael Thyere, Adryelson e Sander; Ronaldo, Charles e Leandrinho; Ezequiel (Alisson Farias), Guilherme e Hernane.


Mais Lidas