Escrete de Ouro

Ex-Seleção Brasileira analisam comportamento de Neymar


O treinador Givanildo Oliveira e ex-atacante Roberto Coração de Leão participaram do 'O Assunto é Futebol - 2° Tempo' e Neymar foi um dos temas debatidos

Robert Sarmento
Robert Sarmento
Publicado em 17/05/2019 às 15:11
Robert Sarmento/Rádio Jornal
FOTO: Robert Sarmento/Rádio Jornal
Leitura:

Nesta sexta-feira (17), em clima da convocação da Seleção Brasileira, 'O Assunto é Futebol - 2° Tempo' recebeu o treinador Givanildo Oliveira e ex-jogador Roberto Coração de Leão para debater, junto com alguns integrantes do Escrete de Ouro, os nomes chamados pelo técnico Tite para a Copa América, realizada entre os dias 14 de junho e 07 de julho. A Rádio Jornal é a única emissora de Pernambuco com direitos adquiridos da competição mais importante da América Latina.

Por ser considerado o principal nome técnico, a presença de Neymar era considerada certa entre os 23 convocados. No entanto, fica a dúvida se o atacante irá permanecer com a faixa de capitão do Brasil, devido aos problemas extra-campo, como o fato de ter agredido um torcedor após uma partida do Paris Saint-Germain (PSG).

"Eu convocaria o Neymar pelo futebol que ele tem. Existem algumas situações dele que eu não aprovo. Mas é um grande jogador. Ema situação dessa tem que tomar atitude e esperar para ver como ele vai lidar se perder a braçadeira. Quem trabalha com grupo é complicado lidar com a vaidade", comentou Givanilo Oliveira, que foi convocado para a Seleção em 1976 quando a atuava pelo Santa Cruz.

 

O ex-jogador Roberto Coração de Leão, ídolo da torcida do Sport, avaliou que é importante o treinador conversar pessoalmente com o atleta. "Ele é um jogador que desequilibra. Se deixar para um membro da comissão técnica falar, não é a mesma coisa. Quando o treinador fala frente a frente o jogador respeita mais. Ele está certo em ter uma conversa com Neymar. E acho que o atleta vai compreender, pois sabe o que os brasileiros esperam do futebol dele", avaliou o atacante convocado para atuar pelo Brasil em 1981, com dois jogos disputados e um gol.

 

Opinião de Tite

Próximo de disputar a terceira competição (contando com as Eliminatórias da Copa de 2018) como comandante da Seleção Brasileira, Tite disse durante a entrevista coletiva, logo após a divulgação dos jogadores que vão disputar a Copa América, que vai se reunir com Neymar antes de tomar uma decisão sobre quem terá a braçadeira de capitão no braço.

"Eu entendo (a pergunta). Vou ter um conversa, pois eu gostaria de que as pessoas fizessem isso comigo. E não é por telefone. Tem que falar 'tete a tete' as situações que devem acontecer. Eu vou falar com o Neymar antes de falar com vocês (imprensa e torcedores)", disse o treinador.


Mais Lidas