"A gente entrou no G4 até antes do que esperávamos", diz Guto Ferreira

Guto considerou a derrota rubro negra influenciada por erros de arbitragem

SPORT

Guto Ferreira quer levar o Sport de volta para a Primeira Divisão do Campeonato Brasileiro - Foto: Brenda Alcântara/JC Imagem

Rádio Jornal

O Sport até que começou melhor a partida diante do Operário Ferroviário, na noite desta terça-feira (28),  mas não conseguiu segurar a equipe de Ponta Grossa, interior do Paraná,  e cedeu a virada por 2x1 para o time adversário, pela 6ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série B. O time saiu na frente com gol de Sammir, ainda no primeiro tempo. O triunfo do time paranaense veio no começo da etapa final, com gols de Schumacher e Felipe Augusto. Com o resultado o Operário deixa a zona de rebaixamento e sobe para a 11ª posição. O Leão se mantém em quarto lugar, podendo sair do G4 após o complemento da rodada.  

Com a melhor atuação do elenco rubro negro e autor do único gol leonino, Sammir teve seu desempenho elogiado pelo técnico Guto Ferreira. “Sammir é um jogador que a gente tem que ter calma, tem que acreditar. Hoje o jogo não estava tão rápido. Ele tava intenso no aspecto de força. Para o tipo de preparo que o Sammir tem, hoje ele suportou bem. E é um jogador que jogou em campos, não iguais, mas com neve e outras coisas lá fora. De todos os jogadores que estavam em campo, ele tinha mais facilidade de desenvolver o jogo em campo. Pra mim, da nossa equipe, ele foi disparado o melhor em campo. Não pelo gol, mas por ter conseguido desenvolver jogadas importantes", afirmou o comandante.  

As equipes tiveram o jogo prejudicado pela situação do gramado no estádio Germano Kruger. Com o gramado encharcado por causa da chuva forte que caía durante o jogo, os jogadores tiveram dificuldade para tocar a bola. Para Guto Ferreira, apesar do jogo complicado, o Sport conseguiu se adaptar bem no primeiro tempo e podia ter matado o jogo ainda na etapa inicial. O técnico acredita que o time não perdeu apenas para o Operário, a derrota veio mesmo para a arbitragem.  

"O resultado não foi como a gente queria, mas eu tô feliz com a minha equipe. Minha equipe é extremamente técnica. Teve uma adaptação rápida no primeiro tempo, ao tipo de gramado, a maneira de jogar... Fizemos 1x0, podíamos ter feito o segundo até três, e praticamente não demos chance de gol a equipe do Operário. No segundo tempo a chuva veio, tirou toda e qualquer possibilidade de jogo. O Operário adiantou a marcação e contou com uma ajudinha do árbitro. A gente não entende os critérios de marcar um pênalti depois da falta em nosso goleiro. As faltas que ele marcou para o lado do Operário, deixou de marcar para o Sport. No final do jogo o Ezequiel foi atropelado na entrada da área. Quando a gente entender o critério da arbitragem, a gente pode entender um pouco mais sobre o futebol”, contestou.  

G4 

Ocupando momentaneamente a quarta posição na tabela da Segundona, o Sport pode cair algumas colocações após o final dessa rodada. O que já era esperado pelo treinador leonino. "A tendência é sair do G4, mas o campeonato é muito longo. A gente entrou no G4 até antes do que esperávamos. A competição vai se afunilar mesmo, ela vai se firmar pós Copa América e principalmente no segundo turno”, finalizou.   

O Sport volta a campo dia 08/06, diante do Vitória da Bahia. As equipes se enfrentam na Ilha do Retiro, às 20:30. 

Ouça a entrevista coletiva na íntegra: 

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.