Copa do Nordeste

Constantino Júnior aponta sucesso da Copa do Nordeste


Presidente do Santa Cruz participou de uma reunião em que os números da Copa do Nordeste foram apresentados

Robert Sarmento
Robert Sarmento
Publicado em 29/05/2019 às 18:33
Davi Saboya/Jornal do Commercio
FOTO: Davi Saboya/Jornal do Commercio
Leitura:

Antes que a bola comece a rolar dentro de campo, os representantes dos clubes que disputam a Copa do Nordeste se reuniram na cidade de João Pessoa, na Paraíba, nesta quarta-feira (29), para apresentar dados que fizeram o torneio regional ser mais uma vez bem visto para as equipes e pelos torcedores. O Nordestão é exibido pelas afiliadas do SBT para a região Nordeste. Em Pernambuco, a competição tem exclusividade da TV Jornal, que vai transmitir a decisão entre Botafogo-PB e Fortaleza, às 20h.

"Uma reunião de balanço para a gente apresentar os resultados de 2019. Muitas vezes, o SBT liderou a audiência, em vários Estados. Isso comprovou o sucesso de bilheteria. Tirando o Campeonato Paulista é a segunda melhor média de público. Então é um grande sucesso. É a maior fomentadora de receita do primeiro semestre e, para a maioria dos clubes, é a maior do no ano", disse o presidente do Santa Cruz, Constantino Júnior.

Cbf

Outro ponto conversado na reunião, de acordo com o mandatário coral, é busca pelo número maior de datas junto à Confederação Brasileira de Futebol (CBF) para a Copa do Nordeste de 2020. "A reunião foi um condição para poder melhorar ainda mais. Vamos tentar junto à CBF sair de 12 para 14 datas, e isso vai dar um condição de dois jogos nas quartas de final e na semifinal. A gente espera conseguir para fazer uma competição mais forte. Depois de muitos anos vamos ter os clubes do 'G7', comentou.

Mais rivalidade

Na próxima temporada, os 16 clubes da Copa do Nordeste já estão garantidos. Mas a rivalidade será ainda maior, pois a competição contará com a presença do 'G7' do futebol nordestino, formado pelos três grandes do Recife (Náutico, Santa Cruz e Sport), os dois de Salvador (Bahia e Vitória) e também Ceará e Fortaleza, algo que não acontecia desde 2002.


Mais Lidas